segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Resumo do Romance- "MARIBEL" Reeditado


                                                  RESUMO DO ROMANCE


Em 1939, Donana uma costureira que morava no interior de São Paulo, tem sua única filha, fruto do casamento: Marília. 
Embora seu esposo, nunca conhecera a filha, pois morrera antes de seu nascimento. 
Marília nasce prematura de sete meses.
Aos 19 anos, Marília perde sua mãe, vítima de uma picada de cobra no quintal, quando lavava roupa.
Marília deixa sua cidadezinha e vai para a capital, tentar a vida como modelo fotográfico e deixando para trás a sua função de explicadora que alfabetizava as crianças da cidade...
Chega ao estúdio com um cartão que lhe fora dado por um senhor na praça, algum tempo antes de Donana falecer.

Depois de viver seis anos de fotografias para calendários masculinos, ela conhece Théo e eles tem um rápido relacionamento íntimo. 
Marília fica grávida. Porém, ao contar para o homem, ele pede que ela faça um aborto. 
Marília é totalmente contra isso. 

Decide criar a criança sozinha, compra uma casa no subúrbio e ali vive com Maribel, a criança que nasceu. Mas, o pai da menina acaba voltando atrás pela pressão de sua família e resolve lutar para ter direito de acompanhar o crescimento da filha.
Marília passa bons conselhos para ela, e a relação entre as duas, é de grande amizade, não somente de mãe e filha.
Depois que Marília morre aos 50 anos, Maribel constrói sua vida com Jairo.

Meses se passam e depois o casal tem a companhia de Brenda:
Uma menina que o casal adota, pois os seus pais que eram vizinhos, morrem tragicamente num acidente de carro quando ela tinha 10 anos de idade...

Jairo, que era jornalista, morre em uma reportagem internacional, vítima de uma bomba. Antes disso, o casal tem um filho: Jairo Júnior. Herdeiro sem saber, de uma grande editora.
Maribel fica então desolada com a morte de seu grande amor, mas tem a responsabilidade de dois filhos para cuidar: Brenda e JJ.
Seu amor por eles é muito grande. 

Brenda segue a carreira do pai adotivo, tornando-se jornalista no exterior. Depois de cinco anos fora do país, ela volta grávida de seu companheiro: 
Laureano, policial em Londres, após um desentendimento do casal.

Brenda dá a luz a um menino (em um táxi), pois não dá tempo de chegar à uma clínica, devido a um engarrafamento. Porém, morre duas horas depois do parto, já no hospital.
Maribel triste por perder a filha adotiva, cuida do enterro e pede ao juiz a guarda do menino e acaba registrando-o como seu filho. 
O nome é escolhido por JJ:
Lauro, baseando-se no nome do pai da criança, Laureano.

Maribel trabalhava como modelo e depois também se torna autora, na mesma editora que JJ tem direito, por ser filho de Jairo e neto do dono, portanto, sendo um de seus herdeiros.
Lauro cresce sob os cuidados de Maribel e de JJ (que seguiu o caminho da mãe: 
Formando-se em Letras, para futuramente lançar livros pela editora do avô)...


Fátima Abreu

*A CONTINUAÇÃO, SÓ COMPRANDO MEU E-BOOK A 10 REAIS
POR MSGM NO FACEBOOK http://www.facebook.com/fatima.abreu.9250 OU ENVIANDO UM E-MAIL PARA MIM:

fatuquinha@gmail.com

DAREI OS DETALHES DA CONTA PARA DEPÓSITO, QUE PODE SER FEITO EM CASA LOTÉRICA

domingo, 30 de agosto de 2015

Síndrome da Viuvez






Anos e anos atrás...
Eu tinha apenas 13 para 14 anos.
Tinha viajado para passar o final de ano na casa do meu tio Francisco, e boa parte das férias escolares.
Conheci um universitário de 21 anos, na noite de Ano Novo, em Caruaru, PE.
Ele fazia Ed. Física numa universidade do Recife, mas, a família toda morava em Caruaru.

Namoramos durante minhas férias. Voltei para o Rio e ele me levou até a rodoviária chorando muito... Estava visivelmente apaixonado e eu, como primeiro amor, também...
Acenamos até perder de vista, um ao outro...
Parecia cena de filme americano.

Tempos depois, ele veio ao RJ me visitar, e ficou hospedado na casa de uns tios no bairro da Penha, se não me engano...
Minha mãe gostou muito dele. E dava força, afinal era um conterrâneo seu...
Falávamos ao telefone nos fins de semana, e trocamos correspondência por 2 anos.
Enviei algumas fotos dos meus 15 anos para ele na época...

Depois de um tempo, ficava difícil manter esse namoro a distância...
Mas, ele até fazia planos de quando eu fizesse 18 anos, pediria a meu pai para ficarmos noivos...

Ele bebia muito, e isso me incomodava. Tinha medo de casar com uma pessoa que se tornasse alcoólatra.

Então, alegando a distância, acabei com o namoro pelo telefone, numa tarde de domingo.
Ele sofreu mais que eu. Minha tia disse numa ligação telefônica, que ele sempre ia até a casa deles, saber se eu estava bem, se viria nas próximas férias, queria saber se já tinha novo namorado, essas coisas...
Não me esquecia.
Poucos anos depois, ele se casou com uma moça, que minha tia disse na época: "Ele não teve você, ficou com uma parecida."

Bem, eu casei com outro, e cedo, com praticamente 17 anos (faltava 1 mês para meu aniversário).
O tempo passou, eu tive 3 filhos com meu marido aqui no RJ.
Ele lá em Caruaru, teve uma filha.

Quando fiquei viúva, me deu vontade de procurar por ele na web. Na época, usava o ORKUT. Nunca o encontrei. Mas, algo dentro de mim, fazia que volta e meia, eu lembrasse desse meu primeiro amor.

Achei-o no finalzinho do ano passado, com um perfil no facebook.
Entrei em contato pelo chat, perguntando se ele lembrava de mim.
Ele aceitou a amizade, mas, não respondeu.
Achei que ele se manteve magoado por todos esses anos.
Mas, não era isso.
Em janeiro ele faleceu. Morreu com problemas no fígado.
A filha dele que assumiu o fb do pai, me contou tudo com detalhes.
Em suma: Se tivesse casado com ele, de qualquer forma, hoje seria viúva do mesmo jeito.
Espero que ele esteja em bom lugar. Era uma pessoa boa.

Fátima Abreu Fatuquinha 

As Rosas & o Café- republicado





Tenho um gosto agridoce outra vez
Rosas não adiantam mais:
Perdem o odor, murcham...

Lábios ressecam
Passo a língua por eles,
Na esperança de umedecê-los.
O açúcar endurece no fundo da xícara.
Jogo mais um pouco de café,
Mexo e remexo com a colher.

O biscoito de nata, disposto ao lado do pires, me 'encara'...
Será comido ou não?
A dor que não deixa ter fome, está de frente
O tal nó na garganta, novamente...

Penso e repenso a vida:
Escolhas, assuntos sem resolução,
Papéis esquecidos, amarelados
Escondidos de outros, embaixo do colchão...

As rosas não adiantam mais.
Apenas o café me conforta:
Mantém meu corpo e mentes aquecidos.
Não deixa que me torne distante...
Segura meu pensamento, foca-o.

Pois se assim não for,
Vou e não sei se volto...
Esse é meu grande medo:
Será que minha mente,
Que me prega peças de vez em quando,
Deixará um dia penetrar, com a velhice
A insanidade?

Tenho medo da loucura,
Do que ela significa:
De perder o meu maior dom,
A escrita...

Fátima Abreu

Contemplo o Tempo ( republicado )

 

 

 

CONTEMPLO O TEMPO

FICO AQUI SENTADA
DE OBSERVADORA DOS MOMENTOS
O TEMPO PASSA,
AS FOLHAS DAS ÁRVORES, MEXEM-SE
COM A BRISA DO SUAVE VENTO,
CONTEMPLO O TEMPO...

CADA SEGUNDO, JÁ É DIFERENTE DO ANTERIOR
CONTINUO NA CONTEMPLAÇÃO
DO TEMPO QUE SE MOVE ENTÃO...

AS LUZES DA RUA, JÁ ACENDERAM...
QUANTO TEMPO ESTOU AQUI?
NEM EU MESMA SEI...
SEI APENAS QUE CONTEMPLO O TEMPO,
CONTINUO AQUI SENTADA,
NA VARANDA DE MINHA CASA...

O VENTO PAROU!
RECORRO A UM VENTILADOR
NÃO É O MESMO QUE VENTO NATURAL,
MAS, PARA COMPLETAR O TEMPO,
NÃO FAZ MAL...

AS FOLHAS AINDA SE MOVEM!
SINAL QUE UMA BRISA LEVE, AINDA EXISTE...
OS RUÍDOS VÃO SE MISTURANDO:
AS CIGARRAS VÃO CANTANDO...

ESCURECEU MAIS AINDA...
ME PERCO EM PENSAMENTOS,
REFLITO AS COISAS DIÁRIAS... 
NA CONTEMPLAÇÃO DO TEMPO, ME ENVOLVO...
OBSERVO QUE A LUA JÁ É BRILHANTE, NESSE INSTANTE...

PARADA, AINDA AQUI ESTOU...
OLHO TUDO AO MEU REDOR.
OUÇO OS CÃES DAS OUTRAS CASAS,
EM UIVOS PARA A LUA...
GATOS PASSEIAM NOS TELHADOS, EM CIMA DOS MUROS...
FAZEM SEU TRABALHO NOTURNO
EU AQUI, DE OBSERVADORA DOS FATOS!

PERCEBO FESTAS POR AÍ...
O SOM É ALTO, ALGUÉM ESTÁ FAZENDO ANIVERSÁRIO
ALIÁS, TODOS OS DIAS TEM ALGUÉM FAZENDO...
ESSA É A CONSTATAÇÃO MAIS TOLA, QUE JÁ FIZ!
REGISTRO, MESMO ASSIM...
EXISTE TAMBÉM O BARULHO DOS CARROS NA ESTRADA,
AQUI PERTINHO...
A RODOVIA AMARAL PEIXOTO TEM SUA PRÓPRIA "VIDA", COM SEUS HABITANTES HABITUAIS:
CARROS, MOTOS, ÔNIBUS, CAMINHÕES E MUITAS COISAS MAIS...

O BARULHO DIMINUÍ, ENQUANTO AS HORAS VOAM...
EU, AINDA AQUI
NA VARANDA, CONTEMPLANDO O TEMPO...
GOSTO DISSO, SINTO-ME PARTE DE TUDO:
CIDADÃ OBSERVADORA DO MUNDO...

TOMO MAIS UM GOLE DE CAFÉ E OUTRO...
ENTRE A OBSERVAÇÃO DO TEMPO
E O PRAZER QUE TENHO NISSO,
FICA O MEU DECLARADO, VÍCIO:
O CAFÉ!
QUE ME FAZ ALERTA,
E NÃO DEIXA QUE EU FECHE OS OLHOS,
PODENDO OBSERVAR MAIS...


Fátima Abreu


sábado, 29 de agosto de 2015

Mais Um, Menos Um, Que Diferença Faz?



Bem, mesmo fazendo a campanha pelo Facebook, no G+ e no meu blog
"Lar" : "Compre 1 ebook meu, e ajude com a cirurgia"; Não deixo de tentar pelo SUS, claro.
Até agora, só tive colaboração de duas pessoas, mas, Deus há de me ajudar!

Hoje liguei para Sub Secretaria de Saúde, contei meu caso, como fui tratada com displicência, da parte do pessoal da Central de Marcações.

A moça gentil que atendeu, me deu outro número, para falar com a Ouvidoria, porém, esse número se encontra desligado...

Infelizmente, a Prefeitura Municipal de Maricá não deve saber/entender que uma paciente que espera desde março, não vai aguentar tanto tempo, ainda mais que os remédios para serem tomados (enquanto se aguarda), são caros!
O absurdo e quero que isso seja divulgado, é que poderia já estar operada! Sabem por que não operei até agora, aqui em Maricá, no Hospital Conde Modesto Leal? Porque tenho três cálculos, e não apenas um!

"Como? Explica, Fatuquinha..."
Bem, o único cirurgião disponível desse hospital, chamado por aqui de 'GAÚCHO', só tira a vesícula de uma pessoa, se ela estiver com apenas uma pedra...
Com mais, ele passa para outro hospital, para sabe-se lá quando, ser atendido para os exames pré operatórios! É O MEU CASO.

Pensem: Se fosse algum dos pais ou filhos, seria assim?
Deixaria de operar por esse motivo?
Acho que não. A vida humana de um familiar, estaria em jogo.
Por que então, não salvar outras vidas?
Bem, moro distante do tal Hospital que me mandariam ir, pois é em outro município: Niterói, no bairro do Barreto. Nunca estive lá, só ouvi falar... Pois nem para os exames e consulta com o cirurgião de lá, não me agendaram.

Agora, se passo mal de uma hora para outra, e pego um engarrafamento, estou perdida! Pois em crise, tem que ser operada de emergência, correr contra o tempo, para que a vesícula não arrebente e venha o pior.
Como a apendicite supurada.
Quem já operou, sabe que é a mesma coisa...

Bem, são duas coisas que não deveria ter no ser humano: vesícula e apêndice, pois os dois, quando dão problema, se não for operado a tempo, 'tchauzinho' vida...

Fátima Fatuquinha Abreu

O BATOM, O BEIJO






O BATOM, O BEIJO

E com o vermelho vibrante do batom, beijei-te a boca com volúpia:
Não deixei-te falar.
Mal respirava.
Sim, eu te sufocava com meu beijo ardente!
Depois disso, nada havia para dizer realmente...

Depois do amor, deixei-te no ninho.
Levantei, me troquei e apenas uma lembrança disso tudo, te deixei:
A minha escrita: E novamente usei o batom, para marcar no espelho o meu recado:
Leia Fatuquinha.

Fátima Abreu Fatuquinha


CONHEÇA MEUS LIVROS NESSE LINK DO BLOG:
http://fatuquinhaeseular.blogspot.com.br/p/blog-page.html
Escolha um ebook ou mais (custa 10 Reais cada) e me diga o título (inbox), para q envie o arquivo em pdf. O depósito pode ser feito em loteria.
Darei detalhes da conta.
DESDE JÁ AGRADEÇO.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Amor Bandido- poesia coletiva do zap: Imaginação Poética

.


Amor que consome e toma conta de mim, é um amor bandido que nem em sonhos teria fim...
Como andarilha, ando por aí, sem ter noção do entorno. Só um amor bandido na cabeça, e mais nada... Curvas, desembocando aqui e ali, e no pensamento, imaginando-te sorrir... Fátima Abreu

Negro coração
Mascarado de dourado
Implanta em mim esse amor bandido
E na imensidão dos pensamentos
E abandonado e perdido fico. (Wagner Fonseca)

Abandono...Eis a sina! Um coração esquecido, por esse tal de amor bandido... Fátima Abreu

Estou perdido por querer o que não posso,
Esse amor bandido que ao fim só me machuca,
Amor que vai muito além do que suporto,
Que me consome e me aprisiona a esta loucura.
(Vanessa Rodrigues)


Bandido ou não, eis a questão...O amor pega-se ao amor, quando sai do natural, esvai-se e fenece e a pobre alma entristece. ( José L. Maia)

A alma sentida, relembra momentos vãos, quando esse amor bandido, a fazia sorrir:
"Estávamos entre lençóis de cetim, amando sem limites, embora logo após, fossem apenas gotas de nós..." Fátima Abreu

Tanto já se passou,  mas, foi registrado na pele: o cheiro de momentos tão mágicos, tão nossos que o tempo jamais vai destruir da nossa memória o sabor desse amor bandido. (Leila do Reis)

Amor bandido e aquele que te aprisiona a mente e te rouba o coração. Te sacrifica a alma sem te dar retribuição. E quase como permanecer em uma prisão sem grades, onde os sentimentos ficam retidos e sempre nos conduzem em uma só direção.( Lilian Furtado)


As vezes penso até o amanhecer
Não consigo saída para tal marginal
Esse amor bandido
Que hora me faz bem, e outra me faz mal. (Wagner Fonseca)


O bem que esse amor bandido faz, é tão rápido!
São momentos que descem como areia, pelos dedos das mãos...
Ah, quisera fosse diferente! E nunca chegasse a fazer mal!
Seria como ficar no Paraíso, e de lá não mais sair...
Que dor o coração leva!
Sempre com esse amor bandido, que a lágrima, descendo sentida, carrega... Fátima Abreu

E o peso desse amor ferido
Tão confuso e tão bandido
Dilacera meu coração.
São momentos de alegria
Sucumbidos pela dor
Que ele causa sem razão...
(Vanessa Rodrigues)

Quero me encontrar em teus braços, sentindo o calor do teu beijo esse amor bandido que me enlouquece e me leva até o céu. (Kika)

E no céu do êxtase que me proporciona, eu me derreto toda, esquecendo o que esse amor bandido, faz comigo... Fátima Abreu

O mal que sinto me impede de pensar
Nesse amor bandido que não quer me deixar
Então padeço
Em dias ensolarados
E nas noites de luar. (Wagner Fonseca)

Nas noites de luar, percorro com olhos fechados e dedos ávidos, aqueles mesmos lençóis de cetim, na esperança de te encontrar ali... Fátima Abreu


Ali... Logo ali... Onde o fogo da paixão abrasava o amor, incendiando corpos desejosos de prazer...
Amor, meu amor bandido, em noites de luar, nos amamos, nos perdemos e hoje procuro por você,
à beira do mar... (Jania)

 O amor bandido que fascina e atrai, perigoso e arrebatador, meu coração ele fisgou...Ah! Que faço agora?...Se continuar posso sucumbir, se me afastar, meu coração não vai aguentar... ( Jose L. Maia)

Nesse impasse eu fico: Não sei se vou atrás de você, me jogo em teus braços pedindo para não mais me fazer sofrer. O ditado: 'Ruim com ele, pior sem ele', cai muito bem aqui... Ah, mas que coisa louca! Amor bandido, quero que venha e me beije a boca... Fátima Abreu

 Pois, que venha agora e beije...  Tenho esse amor bandido, complicado e indefinido... Que me corrói feito sal... Minha libido, meu mal... Amantes de uma noite, doloridos pelo açoite, na manhã que extasiados. Banho, café e mais além...  Nós amar como ninguém, pois daqui há pouco, Amor Bandido... Regressarás ao teu lar. Aos braços do seu marido. Levando um pouco de mim. Deixando um pouco de si. Até breve meu proibido amor! ... (Jorge Antonio)

Sim, volto à casa, mas, contigo no pensamento. Amor Bandido é isso: sofrer e amar... Deitar-me com ele,  e sentir você... No percorrer dos dedos hábeis pelo corpo dele, fazendo-o gemer de prazer, fecho os olhos e penso na tua face, sentindo o mesmo êxtase! Então, e só então, me entrego nessa relação... Seria mais fácil, se esse teu amor bandido não me corroesse por dentro... Entretanto, dessa forma sinto também os meus "ais"... Pensando em você, ele me satisfaz...  Fátima Abreu











quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Coisas Da Internet (18 ANOS)- Atualizado

 (Crônica para maiores de idade)

A mulher esperou o marido sair para o trabalho e...pronto! Ligou o pc, para começar mais uma sessão de sexo virtual, com seus parceiros habituais...
Nessa aventura via Internet...
O que ela não contava, era que seu marido Raul, fazia o mesmo em seu escritório, à portas fechadas...
Todos os dias! Assim como ela, em casa, toda vez que ele saía, e os dois filhos do casal para a escola.

Um dia, Cirlene ( era esse seu nome ) conheceu um homem que não quis ligar a webcam, e que pediu que ela caso tivesse, não ligasse também, que era para manter um certo "clima de mistério" que muito excitava o tal homem...
Ficariam apenas teclando naquele jogo de sedução e prazer, que se chegava até o gozo, com a ajuda do toque das mãos...
Assim, nesse clima de sedução e mistério, passaram-se dois meses.

Ele, sem saber o nome dela, porque ela se identificava no SITE como "poderosa", e ele como "garanhão"... Cirlene usava uma flor vermelha no avatar do SITE...
Ele, dois cavalos, para ser o símbolo de sua virilidade.

Combinaram então um encontro, para que se conhecessem finalmente, no mundo real, saindo do mistério do mundo virtual. Esse encontro, teria que ser na hora do almoço dele, porque ele disponibilizava de duas horas para sua refeição.
Marcaram em um self-service, porque era muito movimentado, e ele, dificilmente seria reconhecido por ali.
A mulhere aceitou, meio desapontada...
Queria na verdade, um almoço em um restaurante mais requintado. Mas, "vá lá", pensou...

Ela disse que estaria com um vestido azul, mas com acessórios em vermelho.
Ele, estaria com uma blusa social branca, e calça marrom...
Assim, tudo foi combinado para o dia seguinte.
O homem chegou primeiro ao self-service, e foi logo arrumando seu prato, em bem menor quantidade que o habitual, porque não queria ficar farto...caso pudesse sair dali, para uma eventual transa com a mulher misteriosa.
Assim começou à comer tranquilamente, quando viu adentrar no recinto, uma mulher de estatura mediana, usando lindo vestido azul, de óculos e bolsa vermelhos...
Seriam os tais acessórios, de que ela tinha mencionado.
Ela percebeu um homem sentado, acenando com a mão...
Ao chegar mais perto da mesa em que ele estava, percebeu uma coisa: era o seu marido!
Em choque, caiu desmaiada...
O homem levantou-se rapidamente para acudi-la, retirou os óculos da tal mulher e viu que era sua esposa, a mãe de seus dois filhos!
Deixou então que fosse socorrida pelo segurança do local, voltou à mesa, terminou seu almoço, pagou a conta...Ao sair do recinto esbarrou em uma morena, baixinha, de cabelos curtos, mas bem atraente, e perguntou:
_ Você tem...?


FÁTIMA ABREU

JUNTOS, RENTES...


POEMA SENSUAL


Aperte-me forte!

Segure meus cabelos...

Gema, grite alto!

Sinta o êxtase total de nosso desejo

E quando esse momento chegar

Sele com aquele beijo

Que você sabe que eu gosto

De sugar a língua

De explorar a boca inteira

De lamber os lábios

Beijar demoradamente...

Como se o fôlego fosse acabar


Nós dois, desnudos,

JUNTOS, RENTES...

E duas bocas a se devorar...


Fátima Abreu

Beijos, Batom, Desejos...


                                                    REEDITADO PARA ESSE BLOG.

Beijos, Batom, Desejos...

PASSANDO BATOM VERMELHO
UMEDECIA OS LÁBIOS CARNUDOS E CONVIDATIVOS

RUIVA, RUBRA
TAL QUAL A COR DO BATOM...
DEIXAVA OS OMBROS À MOSTRA:
ERAM BEM TORNEADOS...
PÉS DE PRINCESA!
ERA UMA DAMA DA NOITE,
DE RARA BELEZA...


DISTRIBUÍA BEIJOS CALOROSOS!
COISA QUE MUITAS NÃO FAZIAM...
MAS ESTAVA AÍ, A SUA GRANDE ARMA
PARA ATRAIR A FREGUESIA...


BEIJOS, MAIS BEIJOS...
DESEJOS PROVOCADOS, PELA LÍNGUA QUENTE,
QUE EXPLORAVA A BOCA
DE SEU MAIS TÍMIDO CLIENTE...


ELE VOLTAVA
QUERIA MAIS BEIJOS,
MAIS BOCA MARCADA DE BATOM...

FÁTIMA ABREU

LÁBIOS


LÁBIOS

LÁBIOS QUE SUPLICAM
BEIJOS QUE AINDA NÃO CHEGARAM
LÁBIOS QUE ARDEM EM DESEJO,
PELA OUTRA BOCA
DONA DE SEUS BEIJOS...


LÁBIOS FEBRIS
ADOÇAM BEIJOS QUASE GENTIS...
MAS OS LÁBIOS NÃO QUEREM APENAS "SELINHOS" DE MOMENTO
QUEREM BEIJOS QUENTES,
QUE ARDAM POR DENTRO...


LÁBIOS DE MEL
ADOÇAM BEIJOS CARINHOSOS
LÁBIOS PINTADOS DE BATOM
COLOCAM NOS BEIJOS,
A MARCA DO VERMELHO
DA PAIXÃO


UMA GOSTOSA TROCA DE LÍNGUAS
QUE QUEIMAM O CORPO TODO
QUERENDO MAIS QUE A BOCA, PARA SE TOCAR...


CARREGANDO OS LÁBIOS,
PARA UMA DELICIOSA EXPLORAÇÃO
DA PELE EXPOSTA...

ACEITA MINHA PROPOSTA?

FÁTIMA ABREU


Quando Diz Que Me Quer...




É LINDO QUANDO DIZEM: " VOU TE AMAR PARA SEMPRE"...

Disse que nunca mais amaria ninguém assim
Que precisa integralmente de mim...
Serão meras palavras, ou há mesmo sinceridade nelas?

Também, que nunca amou até me conhecer
E que acendi uma luz,
Tão perdido estava, sem motivo para viver...

Prefiro pensar que tudo seja real
Que sejam palavras vindas do coração
Porque nada é pior, do que enganar quem te estende a mão...

Sei que não é dado ao romantismo,
Entretanto, nessas palavras, que disse, isso encontrei.
Será que estou enfim te mudando? Não sei...

Sei apenas que é bom demais, 
Quando diz que me quer:
Então me beija, abraça, me faz mulher...

'Vou te amar para sempre', escrito em batom
Na porta do nosso quarto, agora vale pelos dois,
Já não me incomodo, com o que venha depois...

Fátima Abreu



Reflexo No Espelho

                                    REPUBLICADO HJ:


Ela olhava seu reflexo no espelho,
Nua como sempre...
Arrumava o arranjo no cabelo,
Prendia-o num coque fofo.
Maquiada, já estava.

Tinha uma leve altura em seu ventre,
Era dessa forma que fora exposta ao pintor:
Nada de figura anoréxica!
Teria de ser como qualquer mulher...

Seus seios ainda rijos
Declaravam passar pouco da juventude.
Pernas bem torneadas,
Pés bem cuidados.

Sentada  numa seda rosa que cobria a cadeira,
Continuava a se olhar,
Procurando traços de possíveis rugas...
Não era pobre,
Pelo contrário, vivia no luxo!
Mas o dinheiro não compra tudo:
Nos seus olhos havia tristeza
E um choro mudo...

Fátima Abreu

Espelhos





Para que existem espelhos?
Para desiludir,
Deixar a alma jovem sofrer,
Quando as primeiras marcas da velhice,
Teimam em aparecer...

Para que existem espelhos?
Para travar uma luta absurda e desgastante,
Quando se olha triste, para seu próprio semblante...

Para que existem espelhos?
Para deixar uma lágrima sentida cair,
Sabendo que não aceita o envelhecer
E ainda assim, ele mostra diariamente,
Aquilo que se queria esquecer...

Para que existem os espelhos?
Para causar dor à uns,
E deixar mais bonitos e joviais
Aqueles que se olham hoje,
Mas, que terão o mesmo dilema,
Com o passar de muitos 'carnavais'...

Fátima Abreu

O ESPELHO


Toca o espelho que leva a outra dimensão
Que estaria do outro lado?
Ela se pergunta, então...
Teria monstros e desespero,
Ou seriam fadas e fantasias?

Tocava novamente e ele se abria...
Uma onda se formava
Densamente... ela sentia.
Embora quisesse encontrar o seu amado,
O medo lhe acometia...

A roupa jogada por cima da cadeira,
Estava esquecida...
Ela nem percebia-se nua
Apenas, queria desvendar os mistérios do seu espelho mágico
Mas tinha medo, de ter um fim trágico...

Afinal, o desconhecido atraí.
Mas o senso de perigo, alerta!
Isso se aplica em tudo na vida,
Não apenas numa fantasia,
Mas ela estava indecisa:
Continuava a olhar o espelho,
Pois isso agora, era para ser definitivo:
Entrava por ele, adentro,
Ou esquecia.

FÁTIMA ABREU

AUSÊNCIA- REPUBLICADO HJ




Ausência de mim
do que fui
da criança feliz
Ausência dos anos que não vivi as experiências que queria
e das coisas que sonhei um dia...

Ausência de mim
da imagem jovem de antes no espelho,
sem a tinta para pintar os cabelos...


Ausência de riso:
São poucos, quando o dia dia são voltados para resolver problemas.
Saudades se traduzem então, em pequenos poemas...

FÁTIMA ABREU

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Meus Áudios no Recanto das Letras

QUER OUVIR ALGUMAS POESIAS COM MINHA VOZ?
CLIQUE O LINK DO Recanto das Letras:
http://www.recantodasletras.com.br/autor_audios.php?id=172478&categoria=6





NOTA:
Para outras categorias, visite a minha página de autor e clique:
http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=172478




BEIJO- (poesia coletiva)

 https://www.pinterest.com/fatimaabreu9250/pinturas-de-richard-s-johnson-michael-e-inessa-gar/


 CASAMENTO 2



(Poesia do grupo IMAGINAÇÃO POÉTICA, no zap)


Beijo

⁠⁠⁠
Eu te beijo, como se fosse o último a ser dado. Não fale nada, apenas sinta! Cerre seus lábios com os meus. Prove o doce da minha boca, como favo de mel.  Fátima Abreu

Pois melhor seu presente beijo, que a saudade que consome
Pois no calor de seus braços
Nos afagos de tuas mãos
Me perco em seu mel. (Wagner Fonseca)

Ao perder-me em seus beijos tenho a sensação de encontro,
A esperança que consome e me enlouquece
Quero estar ao seu lado sentindo seus braços
E esse hálito que meus lábios não esquecem... (Vanessa Rodrigues)

Lábios que me aguçam os sentido expirando em todo a ternura e a delícia do "querer". Querer sempre teus lábios em meus lábios sedentos do teu beijo.Lábios que me aguçam os sentido expirando em mim  todo a ternura e a delícia do "querer". Querer sempre teus lábios em meus lábios sedentos do teu beijo.
( Leila dos Reis)

Beijo que no olhar começa, enquanto se achegam os corpos
a mão que invade os cabelos, buscando a nuca em tal zelo,
puxando pra dentro de si... toda volúpia e desejo,
molhado e profundo beijo... que os corpos deliram tesos. (Jorge Antonio)

Beijos cálidos, quase sufocados entre os rompantes dessa paixão que nos invade. Beijos gentis procuram pontos sensíveis ao toque... Ah, que imenso é esse prazer te sermos tocados, pele a pele com lábios sempre molhados... (Fátima Abreu)

Molhados...secos...selinhos ou beijinhos, sempre externam o nosso íntimo, decodificando de forma assíncrona o segredo que reside no cerne. (José Luís Maia)

Sou seu eterno bem, és meu eterno amor, ser alma, ser parte de alguém...irei aonde você for... (Joilson Santos)


O beijo da pessoa amada e o melhor alimento para a alma de quem ama desesperadamente. Pois em um beijo traduzimos todos os nossos sentimentos em um único gesto. Gesto que nos desvenda a própria alma e nos faz perder a calma. Com um beijo me perdi e me vi traduzida nos teus lábios. Lábios que eu quero sentir para sempre. (Lílian Furtado)


Porque maior que  o segredo somente o desejo. Desejo de sentir seus lábios macios aos meus lábios ardentes de amor... Fico sonhando acordada com o dia em que sentirei seu beijo ao amanhecer e ao entardecer. (Naná Aziati)

O entardecer... Me torna embevecido em saber que chegarei em casa, e serei seduzido pelos seus calientes beijos... (José L. Maia)

⁠⁠⁠E nesse crepúsculo eu me entrego aos devaneios que minha mente se dá... Percorrer mansamente com a boca úmida caminhos teus... Desejos insanos de beijos profanos. (Fátima Abreu)


E quando invadir a boca, minutos de perdição...
infringir-lhe tal tortura, língua, lábios e as mãos
cravarei em teu pescoço, suavemente meus dentes
hálito molhado e quente, e a respiração ofegante
Namorados ou amantes? Sei lá..., estou quase em transe... (Jorge)

E assim ficamos, nesse transe do êxtase: Quando dois corpos serpenteiam alucinados, em desejo de pele. Olhares sutis, beijos febris. Hum... que sabor essas línguas que se tocam. (Fátima Abreu)

Essa febre louca de beijos tocados, de suspiros loucos
que percorre o corpo e parando estratégico, entre o imperfeito
gemido cortado, misturando os sons. São escorregados pelos pés pequenos
da alma serena da menina Flor, que perdida de amor... se entrega em malícia...
liberando caricia, selvagem delicia... minha tentação... (Jorge)

A tentação é recíproca. O teu corpo másculo, me deixa louca de desejo. E com um sussurro ao teu ouvido, revelo segredos nunca ditos. Coisas que podemos fazer juntos, enquanto os beijos e as pernas entrelaçadas se cruzam... (Fátima Abreu)

BEIJO É  UMA MANEIRA DE DIZER MIL PALAVRAS EM SILÊNCIO  E PARA ESCUTAR A VOZ DO CORAÇÃO. ( Regina Fagundes)

Beija-me como se fosse esta a ultima noite! (Joilson)

 E o beijo fica intenso, quente ... Acalorados nossos corpos se entregam...Volúpia! (Fátima Abreu)

Beijo tua boca, como um beija-flor beija a flor. Beijo a boca mais linda do mundo com o néctar mais doce e sentimento profundo!!! (Joilson)

Beijo e quero saciar toda sede e fome de amar (FA)

Amando o teu beijo saciando o meu desejo, quero ter todo o gosto do teu beijo...! (Joilson)

Com um jeito especial,  nos entregamos. E beijamos e beijamos (FA)

Se tantos te beijaram, não sei. Mas pouco te saciaram, eu sei, mas foi eu que te dei o beijo mais louco que imaginei! (Joilson)

Ah, e como foi bom! (FA)

Foi bom, eu sei...!  Mas, louco de paixão eu fiquei; tão louco, que até teu nome errei, mas vi teu corpo nu, e louco delirei.. (Joilson)

Meus caminhos foram seguidos por lábios teus... (FA)

E encontrei, enfim tua boca, cerrei meus lábios nos seus, calando-a com o calor dos lábios meus! (Joilson)




















O Tempo em Nossas Vidas


O Tempo (em nossas vidas)


Corre contra ele mesmo. Nunca passando devagar.
O tempo. Marcando gerações, guerras, paixões.
Ele está ali, presente sempre.
Não nos damos conta.
Apenas quando passamos de uma etapa a outra em nossas vidas.
Segundos atrás, éramos crianças guiadas pela mão materna.
No minuto seguinte, estamos findando o colegial.

A próxima hora se aproxima: A faculdade sonhada! Será?
Poderemos sempre tentar.
Depois disso, os dias, meses e anos, vão correndo...
Quando enfim nos damos conta!
O tempo nem sempre é nosso amigo: As rugas surgem.
Os cabelos ficam brancos.
Mas, o que fazemos durante nossa breve estada aqui, é o que conta:
Amizades, boas ações, tudo que fora antes sonhado...
E a certeza que esse TEMPO, nunca foi desperdiçado.

Fátima Fatuquinha Abreu


  • Fátima Fatuquinha Abreu Esse texto fiz para minha filha caçula Catarina Abreu. Um reflexão, poesia, mensagem ou qualquer coisa que ela queira denominar. O tempo é curto no orbe terrestre, não vale desperdiçá-lo, muito menos com bobagens do cotidiano, enquanto as preocupações verdadeiras estão dentro dos hospitais ou coisas assim...


VERSOS PARA TI, AMIGO (A)


REEDITADO

Versos Para Ti, Amigo (a):

Em ondas calmas navego agora
Porque sei que tu não me ignoras
Assim feliz, estou
Por saber que nossa amizade só faz crescer...
Além dessas águas me transporto
Para o conhecimento total dessa alma pura,
Que em versos deslumbra
Como Sol brilhante, sinto o calor de teu abraço
Abraço amigo, de quem quer ser meu abrigo

Serei o teu também
Para quando de mim precisar
Sempre aqui estarei
Para ouvir-te
Falar-te
Amar-te do meu jeito
Afinal, amigos se amam!

E com esse amor que te dedico,
Seguirá nesse meu mar de ondas calmas
Que a poesia nos leva...
Levo a ti no coração
Razão de meus versos
E pelos quais te dou
A minha mais querida atenção...

Fátima Abreu

Os Pássaros São Mais Felizes


 


Fim de inverno, ela triste caminha...
Procura alguma alegria no ar,
Quem sabe, ainda encontra?
Na sua nostálgica vida,
Apenas olha para o passado,
Tenta adivinhar o que mudaria,
Se pudesse voltar,
Que rumo da vida,
Ela tomaria?

Um vento frio cortava,
Mesmo com o sol de fora...
Caminhava olhando as pessoas.
Entretanto, observava também,
Que quase nada de sorrisos, encontrava...
Seria uma epidemia de tristezas,
Que andava assolando toda gente?
Ou ainda tudo iria mudar,
Quando um sopro de primavera,
Chegasse no ar...

Para ela, nem a primavera diferenciava em nada!
Era apenas mais uma estação...
A certeza que ela tinha,
Era que nada havia dado certo,
Em todas as estações que havia passado, até hoje...
Nascera com o carma do sofrimento, da tristeza, da nostalgia,
E isso, nenhuma estação mudaria...

Sentou-se em um banco de praça
Olhava agora o chafariz,
Bonita paisagem...
Esquilinhos correndo,
Pássaros vinham ao chão,
Comer as migalhas,
Que ela agora dava,
Jogando com sua mão...

Os pássaros são mais felizes que ela, certamente...
Pensava, desiludida da vida.
Eles, ainda tinham o dom de voar.
Ela, só poderia ali ficar...

Fátima Abreu


O Abraço é Pura Magia!



    Sim, e como ajuda as pessoas!
Existe no abraço, uma troca de energias muito boa e que só faz bem a ambas as partes. 
Mas, que seja o abraço verdadeiro! 
Aquele que não é só um cumprimento de uma convenção social. 

   O abraço é também conforto e amor ao próximo. 
Abracemos sempre a quem amamos ou temos amizade sincera!
Há toda uma magia por trás do abraço:
Ela flui, penetra na aura de quem abraçamos fazendo verdadeiros milagres e ajudando a quem está deprimido ou adoentado...

   Também existe o abraço de 'magia sexual': 
A oxitocina (chamada hormônio do amor) é facilmente espalhada no organismo quando damos um abraço mais prolongado. Vem então, a sensação de bem estar.

É aquele que se sente por exemplo, quando nunca havíamos sido apresentados a alguém, e nessa hora ao abraçar essa pessoa, sentimos uma energia passar por todo corpo: Algo indescritível , quase um êxtase. Só quem já sentiu isso sabe do que se trata.

   Finalizando, deve-se somar que o abraço é antes de tudo, uma demonstração de afeto.
E quem não gosta de receber um carinho?
Abrace mais.

Fátima Abreu