segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

A ODALISCA, O SHEIK E O GÊNIO




                                                                      CONTO






Muitos e muitos anos atrás, na distante Arábia, vivia um sheik em seu palácio, coberto de luxo e riquezas, possuía um harém com as mais belas moças do seu reino, mas infelizmente nenhuma delas tocava seu coração...
Um dia, triste e abatido, pensou em uma maneira de encontrar a moça certa para ser sua companheira pelo resto de sua vida:
Disfarçou-se de plebeu, e andou pelas ruas do povoado, no comércio aberto, procurando um rosto que lhe chamasse a atenção, uma moça que lhe causasse interesse não apenas pela beleza...

Ele pediu ajuda ao seu melhor amigo: Rachid, que conseguiu as roupas para um disfarce autêntico.
Muitas pessoas passavam ali no mercado, e provinham de vários lugares diferentes, até ocidentais...
Certo que iria encontrar sua eleita entre o povo, ficou ali observando o vai e vem das pessoas...
Do alto de um palanque, um mercador de escravas anunciou o lote a ser negociado, e a atenção do sheik voltou-se para aquele local.
Ele olhou uma a uma das escravas a serem vendidas, e percebeu que todas estavam de olhar cabisbaixo, mas apenas uma estava de " nariz em pé", com uma altivez, que ele se impressionou de imediato...

Chegou perto do mercador e cochichou ao seu ouvido:
_ Quero aquela moça que olha para o alto, ponha o preço que lhe pago!
_ Com esses trapos que veste? Onde teria dinheiro suficiente para comprá-la?
_ Meu amigo Rachid, aqui, lhe dará o quanto pedir...

E voltando-se para Rachid, o mercador assentiu, dada a boa apresentação dele, pois somente o sheik estava com vestimentas pobres...
O amigo fiel do sheik, foi até onde a moça estava, pagou o preço combinado ao mercador, e a trouxe até ele, que relutava em ser vendida, e mordia ferozmente Rachid...
A moça encontrou os olhos do sheik, e nesse momento seu coração acelerou sem ter motivo aparente...
O sheik percebeu que não se enganara! Aquela era uma jovem especial! Sem dizer nada, desatou as amarras em suas mãos e as beijou... Em seguida, colocou-a sobre seu cavalo e a levou ao palácio...

A moça não entendia nada! Quem era aquele homem que acabara de conhecer, e que a levou até o palácio do sheik?
Para satisfazer sua curiosidade, perguntou finalmente:
_ Quem é o senhor afinal?
_ Sou o sheik.

Ela ficou catatônica por uns dois minutos... E o sheik voltando-se para seu amigo que estava junto, disse:
_ Conte tudo por favor, assim pode ser que ele entenda o que se passa.

Rachid relatou a compra feita por ele, mas em nome do próprio sheik, que estivera disfarçado no mercado... Sem mencionar as reais intenções do sheik, que era te tê-la como esposa...
O sheik disse para ela, que ficaria entre suas odaliscas no harém. E que naquela noite, ela dançaria para ele...



Duas moças entraram no salão e levaram Sumara para dentro do harém. Iriam prepará-la para a noite, com banhos imersos em essências especiais, óleos aromáticos, e a vestimenta de véus e guizos para dançar...
Enquanto isso, o sheik já estava de banho tomado e roupa trocada, e voltou ao salão para que a ceia se iniciasse.
Bateu palmas e as servas trouxeram Sumara.
Ele a olhou bem dentro dos olhos, e disse sorrindo:
_ Agora dance para mim.
A contra gosto, mas sabendo que isso era tudo que poderia fazer no momento, ela começou sua dança dos sete véus...
E em movimentos de sedução, que o seu corpo fazia, mais interessado o sheik ficava... Pediu que repetisse sua apresentação, com a dança do ventre, e assim ela fez...
Dentro de si guardava um rancor, por estar sendo usada, era assim que se sentia...
Muito embora o seu primeiro contato com o sheik, ainda no mercado, tivesse despertado também seu coração solitário.
E pensava durante a dança:
" Ele me pareceu bom, mas agora vejo que não o é, não passo de mais uma odalisca do seu harém, é como todos os homens que se aproveitam das mulheres, fazendo com que sejam meros objetos de seus desejos."
O sheik também estava imerso em seus pensamentos:
" Não me enganei, ela é a moça certa, é diferente das outras, o seu olhar altivo mostra que ela não é submissa, tem personalidade... E como dança maravilhosamente bem! "
A testaria por um breve tempo, para notar as suas reações, e depois revelaria a verdade: Ela seria sua esposa!

Sumara fez uma reverência ao fim da dança, e saiu apressada para o aposento atrás do salão. O sheik ainda ficou um tempo ali e depois foi para seu quarto, mas naquela noite, não dormiu:
Apenas pensava em Sumara...
E no harém, Sumara também não conseguia dormir, estava com receio de se apaixonar por ele, isso seria terrível! Sabia que nunca poderia ocupar lugar no coração do sheik, porque era apenas mais uma de suas odaliscas... Com esse pensamento finalmente dormiu...

Passaram-se muitos dias, e o sheik todas as noites a fazia dançar para ele, já não queria outra para isso...
Numa manhã clara e ensolarada, um mercador passava, e pediu um pouco d´água no portão de entrada do palácio. Sumara que estava no pátio, o viu e decidiu levar a água para o mercador, recolheu com sua ânfora da fonte, e deu-lhe em uma concha, pelas grades do portão...
Ele bebeu o quanto precisava, e agradecido por ela ter sido caridosa para com ele, resolveu lhe dar um presente...
Assim, procurando entre seus objetos de venda, achou uma garrafa decorada muito bonita. Entregou nas mãos dela, dizendo:
_ Como você foi boa comigo, aceite esse presente, é apenas uma garrafa, mas é de coração que te dou... Está comigo há muitos anos...
Espero que sirva para alguma coisa.
_ Obrigada, é uma linda garrafa!

Ele assentiu e virou-se acenando com a mão...
Quando Sumara olhou de volta, ele estranhamente já havia sumido...

Levou a garrafa para dentro, colocaria flores para enfeitar, porque serviria de jarro, era muito bonita cravejada de pedras coloridas.
Ao retirar a tampa, uma fumacinha saía de dentro, e logo um gênio estava em sua frente!
Olhando para Sumara disse, fazendo uma reverência:
_ Bem, aqui estou para ser seu gênio! Realizarei apenas 3 desejos, mas pense bem, para depois não se arrepender!
A moça quase caiu para trás, mas depois se recuperando do susto, respondeu:
_ Então vai me conceder 3 desejos? Deixe-me ver, não sei bem o que pedir, mas a primeira coisa que me ocorre, é a liberdade, quero sair daqui agora!
_ Que seja!
Batendo palmas o gênio levou Sumara do palácio, e num passe de mágica, estava nos arredores da cidade. Agradeceu ao gênio, e disse que aguardasse sua chamada, para quando ela decidisse os outros 2 desejos que faltavam...
Ele concordou, afinal, era justo que pensasse com calma o que queria realmente...



Sumara pensou em procurar sua irmã Sulamita, que há muito tempo não via, queria morar com ela, até decidir o que fazer dali em diante...
O gênio a seguia, mas apenas ela o via...
Ao chegar na casa de sua irmã, notou que ninguém vinha atendê-la. Ficou preocupada. Será que Sulamita havia sido pega com ela, por algum mercador inescrupuloso?
Sumara chamou e nada... Perguntou ao vizinho, um mercador de frutas, se ele sabia o paradeiro de Sulamita:
_ Boa tarde Bartolomeu! Sabe de minha irmã?
_ Sim. Ela acabou de perder um bebê, e está ainda na casa da parteira, que está cuidando dela.
_ Ah, obrigada por me dizer... Vou até lá, agora mesmo!

Sumara bateu na porta da casa humilde, mas muito limpa, da senhora parteira. Ela veio atender, e disse espantada, ao reconhecer Sumara:
_ Sumara! Você veio! Como soube do que aconteceu com a sua irmã?
_ Acabei de saber pelo Bartolomeu...
_ Ah, sim... Sua irmã está bem agora, mas o bebê não resistiu...
Entre minha filha, venha falar com ela...
Dito isso, Sumara entrou, e viu logo Sulamita deitada em uma cama, ainda abatida... Beijou-lhe a testa.
Sulamita abriu os olhos e ficou surpresa... Mas pelo menos uma coisa boa acontecia: Sua irmã estava ali, depois de mais de um ano que não se viam!




_ Sulamita minha irmã, estou triste com tudo isso! E eu, que nem sabia que você estava grávida! Mas agora estou aqui, e vou te ajudar. Estive em cativeiro, fui vendida ao sheik, era uma de suas odaliscas.
_ Mas que absurdo, minha irmã! Então te fizeram de serva? Logo você, que sempre foi tão forte, decidida, e livre!
O gênio, a tudo observava...
Sumara levou sua irmã de volta para casa, com todo cuidado e carinho, pois ainda estava fraca, mas antes, agradeceu a senhora parteira pelo que fez pela sua irmã, e disse que depois acertava pelos serviços, ao que a senhora respondeu:
_ Não se preocupe com isso, minha filha... Cuide apenas de sua irmã.
Ao chegar em casa, Sumara chamou o gênio em um canto, e cochichou em seu ouvido:
_ Não tem como trazer o bebê de volta à vida?
_ Impossível! Sou apenas um gênio, e ainda estou aguardando os seus 2 desejos, para que eu fique livre finalmente!
_ Pois muito bem! Lá vai mais um: Quero que minha irmã esqueça essa tristeza, e viva na fartura a partir de agora!
_Que seja!

Dizendo isso, e batendo as palmas, a casa se transformou em uma estalagem grande, com muitos quartos, salão, uma excelente cozinha, bem abastecida de tudo, e banheiros romanos...
Sulamita poderia ter seu próprio negócio, e esquecida do passado, não sofreria mais.

_ Muito bem, gênio! Ótima ideia essa, da estalagem! Mas tem certeza que ela não se lembra do passado?
_ Claro! Eu não faço trabalho pela metade!

Satisfeita, Sumara conversou com a irmã como fariam para que a estalagem ficasse bem cheia de hóspedes. Decidiu que faria um apresentação de dança do ventre todas as noites, isso garantiria que os viajantes tivessem interesse pelo lugar, afinal, uma atração assim, só no palácio do sheik!






A estalagem lotou de viajantes pela noite, a notícia correu pelos arredores do lugar, de que haveria uma atração especial de dança. Sumara estava certa. Sua dança garantiria um bom dinheiro para elas, a estalagem estaria sempre cheia...
Mesmo cansada, quando se deitou, não conseguia dormir, porque sua mente estava em outro lugar: No palácio, na lembrança do rosto do sheik...

Enquanto isso, no palácio, o sheik andava de um lado para outro, sem entender como a sua eleita, tinha sumido inexplicavelmente dali...
Berrava, gritava com os servos e servas que continuassem a procura, mas de nada adiantava...
Um pensamento deixou-o preocupado:
" Não posso deixar que ela suma pelo mundo. Agora que encontrei a quem amo, não poderei desistir de procurar. "
Resolveu então, que no dia seguinte, ele mesmo iria procurá-la.
Pela manhã disfarçou-se, mas dessa vez de vendedor de tapetes, e saiu do palácio para o resgate de sua amada...

Apregoava o produto que estava em uma carroça devidamente providenciada pelo seu amigo Rachid, até que avistou um rosto conhecido no meio do povo: "Sim, era ela!"
Sumara estava no mercado de frutas e enchia um cestinho. O sheik se encaminhou até ela, disfarçadamente, não queria que ficasse assustada...
Saberia agora, o que se passava finalmente, e como ela teria escapado sem deixar rastro pelo portão do palácio...
Ela se dirigia para a estalagem, e o sheik achou estranho não conhecer aquele lugar, parecia novo para seus olhos, uma estalagem perto do mercado, não poderia ficar despercebida...



Largou a carroça com os tapetes em um beco, e foi até a estalagem, iria entrar como viajante e aguardaria o momento certo para falar e se declarar de uma vez para Sumara...
Ao perceber que o homem que entrara era o sheik disfarçado novamente, Sumara levou um choque!
Estava atônita, com medo que ele a levasse de volta, e assim perdesse mais uma vez, a sua liberdade.
Ele tapou-lhe os lábios com dois dedos, e fez sinal para que nada dissesse. E repentinamente a beijou... Sem esperar tal atitude, ela ficou espantada, mas correspondeu deixando-se beijar, inebriada, nos braços robustos do sheik...

Ele confirmou seu amor, dizendo as palavras que tanto ela sonhava ouvir:
_ Te amo Sumara, como nunca amei ninguém antes! Quero que volte ao palácio, e seja minha esposa, governe comigo o reino, e tenhamos filhos que serão fruto do mais puro amor!
_ Nossa! Por essa eu não esperava! Mas aceito, porque já o amava, desde o primeiro olhar...

O gênio, que tudo via, de braços cruzados aguardava pacientemente ao último desejo, para que fosse embora de uma vez por todas dali...
Disse então tocando o ombro de Sumara:
_ Esse sheik aí, te ama mesmo Sumara, mas me diz logo, de uma só vez, qual é o terceiro desejo?
_ Fique quieto! Não me perturbe mais!
_ Que seja! Agora finalmente estou livre e vou embora! Adeus Sumara!
Dito isso, o gênio sumiu, e nunca mais Sumara soube dele... Mas até hoje ela fica pensando como desperdiçou o seu terceiro desejo...

Sumara casou-se com o sheik, e o palácio no dia, estava em tumulto, porque todos queriam saber quem era a escolhida, entre todas as moças do reino. Quando os portões do palácio foram abertos, o povo e a nobreza se juntaram...
O casamento foi lindo, e muitos choravam...
Muitos aplaudiam, pelo sheik ter escolhido uma de suas servas para ser a sua esposa.
Sumara convidou sua irmã Sulamita, para morar com ela no palácio, afinal, não poderia deixar de cuidar da irmã mais nova...
Sulamita pediu a Bartolomeu que tomasse conta do negócio dali em diante, e foi morar com o casal.
Depois do primeiro ano de casamento veio o primeiro dos 3 filhos do casal, e quem ajudou a criar, com o maior amor do mundo?
Sulamita, a quem a vida, havia negado o desejo de ser mãe...

Fim

FÁTIMA ABREU



domingo, 27 de janeiro de 2013

Amor é fogo ardente

Amor é fogo ardente

Amor que abranda meu coração
Também é o amor
Que arde em minhas entranhas
Fogo, labaredas da paixão.

*********************************

AMOR E AMOR...
AMOR, QUE INVADE
TOMA A ALMA
TIRA SUSPIROS DA BOCA
ESSE MEU AMOR, ME DEIXA LOUCA...
 
                                                                  ****************

 EM MEU CORAÇÃO
 
ENCANTAMENTO DE AMOR
                                         
QUE CHEGA  DOER, 

TAMANHA É MINHA PAIXÃO, SÓ POR VOCÊ.
 
************

     E ME ENTREGO ASSIM:
                ALMA LAVADA
                                                  CORPO DELIRANTE
                                                                               PENSAMENTO EM   FOGO 
 
Fátima Abreu

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

VIDEO DE UM AMIGO E MEU PENSAMENTO DO DIA


              VIDEO DO POETA AMIGO, COMPOSITOR/CANTOR: DANIEL BARTHES


PENSAMENTO DO DIA:

EXISTEM MUNDOS POSSÍVEIS,
MAS EXISTEM TAMBÉM, PESSOAS IMPOSSÍVEIS:
TANTO PARA FAZER O BEM, QUANTO O INVERSO;
CABE A NÓS DISTINGUIRMOS ESSAS PESSOAS DAS DEMAIS, E DÁ-LAS O TRATO PARA CADA CASO. Fátima Abreu



sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

MEUS LIVROS EM PDF, DIRETAMENTE COMIGO


OS E-MAILS PARA PEDIR O PDF, SÃO OS SEGUINTES: fatuquinha@gmail.com , fatima_luthorclark@yahoo.com.br, fatuquinha@bol.com.br, fatima_abreu19@hotmail.com


 *COMPRANDO 1 E-BOOK POR 10 REAIS, GANHA OUTRO LIVRO DE CORTESIA



Dançando Ao Luar: BOA NOITE, MEU AMOR!




BOA NOITE, MEU AMOR!

Boa noite, meu amor!
Como foi o seu dia?
Saiu tudo como queria?
Ah, não esqueça de me contar tudo
Agora, vai toma um banho
Tira todo esse cansaço
E depois venha para meu abraço...
Colocarei o jantar
Regado ao bom vinho do Porto
Depois, uma música relaxante
Para acalmar o ambiente
Dançaremos uma música bem leve
Ao luar...

Daquelas que são só para se sentir
E um murmúrio em teu ouvido
Darei...
Agora vem, vamos deitar no tapete
Nada como um amor, diferente...
Rolar pra lá e pra cá
Numa dança só nossa
E corpos unidos, numa linda aliança...

Use e abuse do meu corpo
Como quiser
Também farei o mesmo com você
Espera pra ver...
Depois do amor, um banho gostoso
E uma noite de sono reconfortante
Afinal, nós merecemos
Não é, meu doce amante?
Fátima Abreu

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Baile De Máscaras



Baile De Máscaras

Época em que os bailes de máscaras  escondiam romances:
Propunham aventuras escusas
Traições...
Época também de belos vestidos rodando pelo salão
Da valsa tocada,  dos desejos em ebulição...

Baile de máscaras, dança de casais
E as moçoilas que queriam arrumar pretendentes,
Vestiam-se lindamente...

Carmim nos lábios, para chamar a atenção masculina
Unhas no mesmo tom,
Ombros a mostra,
Para a libido despertar,
Desejos flamejantes...
Em seus possíveis e futuros amantes.

Cabelos no alto, no baile de máscaras.
Era essa a moda de então.
Eram soltos somente,
Para momentos de paixão.

Quando do baile saísse, casais já formados,
Os cabelos das moças eram soltos e de um momento para outro,
Tremendamente desalinhados...

Fátima Abreu

O QUADRO DO SALÃO


O QUADRO DO SALÃO

Que magia tinha naquele quadro?
Era de uma senhora que na 'casa grande' morou por muito tempo...
Mas metia medo só de olhar!
Talvez fosse o jeito que ela se posicionava,
ou ainda o porte que nela se percebia...

Era mulher da nobreza,
mas quem sabe a quantos ela mal, não faria?
Quantos escravos no passado, ela mandou açoitar?
Certo era que se adivinhava o que ela teria feito no passado, enquanto vivia...
Bastava seu olhar de lado
Já revelava, a maldade estampada no rosto
E de saber que a muitos, ela dera terrível desgosto!

Fátima Abreu

VIOLETAS SOBRE A MESA


 
VIOLETAS SOBRE A MESA
NÃO ESTÃO NA JANELA...
TÃO FRÁGEIS, VÃO LOGO PERECER...
EMBORA LUTEM PELA FORÇA NA RAIZ,
CADA NOVO AMANHECER...

VIOLETAS QUE DEIXAM PERFUME SUTIL
NA SALA, QUASE SEM MÓVEIS.
ESPALHANDO PELO AR,
ODOR DE FLOR.
NÃO HÁ MOFO QUE RESISTA!

ASSIM COMO, NÃO HÁ FEIÚRA QUE ELAS NÃO EMBELEZEM
MESMO NA CASA DE PAREDES PRECISANDO TINTA,
DE MÓVEIS RAROS,
DE PRATELEIRAS NA COZINHA...
HÁ VIOLETAS,
HÁ A FORÇA DE VIVER!
MESMO FRÁGEIS,
ASSIM COM AS PESSOAS QUE ALI VIVEM...
E LUTAM PARA SOBREVIVER.

FÁTIMA ABREU

HIPÓCRITAS MASCARADOS


Choram os hipócritas,
Caíram por terra.

Num estalar de dedos,
Máscaras descobertas.
Fingiam santidade.

Hipócritas terríveis!
Será que não sabiam?

Na vida há sempre troco.
Mascarados de outrora!

Servem de capachos
Para a sociedade, agora...
********************
Lágrimas caem de seus olhos mentirosos.
Bastava serem fiéis aos próprios pensamentos!

Sinceros indivíduos,
Não teriam agora, seus lamentos...

Capachos de uma sociedade,
Que ri por detrás.

Pisoteia sem dó,
até que se transformem em pó...

Afinal, é isso que são!
Fantoches, de seus caprichosos 'chefes'...

Hipócritas de antes,
Mansos agora.

Aprenderam que não adianta bajular
Se um dia, serão afastados...

Abriram-se as portas do júri:
Sentenciados:
'HIPÓCRITAS MASCARADOS'

FÁTIMA ABREU

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

ARTIGO IMPORTANTE PARA QUEM TEM ISSO, OU CONVIVE COM ALGUÉM QUE TENHA:

PRIMEIRO O ARTIGO, DEPOIS AS MINHAS CONSIDERAÇÕES:

CONVIVENDO COM UMA PESSOA BIPOLAR OU OUTROS TRANSTORNOS DE HUMOR E PERSONALIDADE...




ARTIGO: TEXTO RETIRADO DESSE LINK:
http://www.psicosite.com.br/tra/hum/bipolar.htm

BIPOLAR

O que é?
O transtorno afetivo bipolar era denominado até bem pouco tempo de psicose maníaco-depressiva. Esse nome foi abandonado principalmente porque este transtorno não apresenta necessariamente sintomas psicóticos, na verdade, na maioria das vezes esses sintomas não aparecem. Os transtornos afetivos não estão com sua classificação terminada. Provavelmente nos próximos anos surgirão novos subtipos de transtornos afetivos, melhorando a precisão dos diagnósticos. Por enquanto basta-nos compreender o que vem a ser o transtorno bipolar. Com a mudança de nome esse transtorno deixou de ser considerado uma perturbação psicótica para ser considerado uma perturbação afetiva.
A alternância de estados depressivos com maníacos é a tônica dessa patologia. Muitas vezes o diagnóstico correto só será feito depois de muitos anos. Uma pessoa que tenha uma fase depressiva, receba o diagnóstico de depressão e dez anos depois apresente um episódio maníaco tem na verdade o transtorno bipolar, mas até que a mania surgisse não era possível conhecer diagnóstico verdadeiro. O termo mania é popularmente entendido como tendência a fazer várias vezes a mesma coisa. Mania em psiquiatria significa um estado exaltado de humor que será descrito mais detalhadamente adiante.
A depressão do transtorno bipolar é igual a depressão recorrente que só se apresenta como depressão, mas uma pessoa deprimida do transtorno bipolar não recebe o mesmo tratamento do paciente bipolar.


Características
O início desse transtorno geralmente se dá em torno dos 20 a 30 anos de idade, mas pode começar mesmo após os 70 anos. O início pode ser tanto pela fase depressiva como pela fase maníaca, iniciando gradualmente ao longo de semanas, meses ou abruptamente em poucos dias, já com sintomas psicóticos o que muitas vezes confunde com síndromes psicóticas. Além dos quadros depressivos e maníacos, há também os quadros mistos (sintomas depressivos simultâneos aos maníacos) o que muitas vezes confunde os médicos retardando o diagnóstico da fase em atividade.


Tipos
Aceita-se a divisão do transtorno afetivo bipolar em dois tipos: o tipo I e o tipo II. O tipo I é a forma clássica em que o paciente apresenta os episódios de mania alternados com os depressivos. As fases maníacas não precisam necessariamente ser seguidas por fases depressivas, nem as depressivas por maníacas. Na prática observa-se muito mais uma tendência dos pacientes a fazerem várias crises de um tipo e poucas do outro, há pacientes bipolares que nunca fizeram fases depressivas e há deprimidos que só tiveram uma fase maníaca enquanto as depressivas foram numerosas. O tipo II caracteriza-se por não apresentar episódios de mania, mas de hipomania com depressão.
Outros tipos foram propostos por Akiskal, mas não ganharam ampla aceitação pela comunidade psiquiátrica. Akiskal enumerou seis tipos de distúrbios bipolares.


Fase maníaca
Tipicamente leva uma a duas semanas para começar e quando não tratado pode durar meses. O estado de humor está elevado podendo isso significar uma alegria contagiante ou uma irritação agressiva. Junto a essa elevação encontram-se alguns outros sintomas como elevação da auto-estima, sentimentos de grandiosidade podendo chegar a manifestação delirante de grandeza considerando-se uma pessoa especial, dotada de poderes e capacidades únicas como telepáticas por exemplo. Aumento da atividade motora apresentando grande vigor físico e apesar disso com uma diminuição da necessidade de sono. O paciente apresenta uma forte pressão para falar ininterruptamente, as idéias correm rapidamente a ponto de não concluir o que começou e ficar sempre emendando uma idéia não concluída em outra sucessivamente: a isto denominamos fuga-de-idéias.. O paciente apresenta uma elevação da percepção de estímulos externos levando-o a distrair-se constantemente com pequenos ou insignificantes acontecimentos alheios à conversa em andamento. Aumento do interesse e da atividade sexual. Perda da consciência a respeito de sua própria condição patológica, tornando-se uma pessoa socialmente inconveniente ou insuportável. Envolvimento em atividades potencialmente perigosas sem manifestar preocupação com isso. Podem surgir sintomas psicóticos típicos da esquizofrenia o que não significa uma mudança de diagnóstico, mas mostra um quadro mais grave quando isso acontece.


Fase depressiva
É de certa forma o oposto da fase maníaca, o humor está depressivo, a auto-estima em baixa com sentimentos de inferioridade, a capacidade física esta comprometida, pois a sensação de cansaço é constante. As idéias fluem com lentidão e dificuldade, a atenção é difícil de ser mantida e o interesse pelas coisas em geral é perdido bem como o prazer na realização daquilo que antes era agradável. Nessa fase o sono também está diminuído, mas ao contrário da fase maníaca, não é um sono que satisfaça ou descanse, uma vez que o paciente acorda indisposto. Quando não tratada a fase maníaca pode durar meses também.


Exemplo de como um paciente se sente
...Ele se sente bem, realmente bem..., na verdade quase invencível. Ele se sente como não tendo limites para suas capacidades e energia. Poderia até passar dias sem dormir. Ele está cheio de idéias, planos, conquistas e se sentiria muito frustrado se a incapacidade dos outros não o deixasse ir além. Ele mal consegue acabar de expressar uma idéia e já está falando de outra numa lista interminável de novos assuntos. Em alguns momentos ele se aborrece para valer, não se intimida com qualquer forma de cerceamento ou ameaça, não reconhece qualquer forma de autoridade ou posição superior a sua. Com a mesma rapidez com que se zanga, esquece o ocorrido negativo como se nunca tivesse acontecido nada. As coisas que antes não o interessava mais lhe causam agora prazer; mesmo as pessoas com quem não tinha bom relacionamento são para ele amistosas e bondosas.


Sintomas (maníacos):
Sentimento de estar no topo do mundo com um alegria e bem estar inabaláveis, nem mesmo más notícias, tragédias ou acontecimentos horríveis diretamente ligados ao paciente podem abalar o estado de humor. Nessa fase o paciente literalmente ri da própria desgraça.
Sentimento de grandeza, o indivíduo imagina que é especial ou possui habilidades especiais, é capaz de considerar-se um escolhido por Deus, uma celebridade, um líder político. Inicialmente quando os sintomas ainda não se aprofundaram o paciente sente-se como se fosse ou pudesse ser uma grande personalidade; com o aprofundamento do quadro esta idéia torna-se uma convicção delirante.
Sente-se invencível, acham que nada poderá detê-las.
Hiperatividade, os pacientes nessa fase não conseguem ficar parados, sentados por mais do que alguns minutos ou relaxar.
O senso de perigo fica comprometido, e envolve-se em atividade que apresentam tanto risco para integridade física como patrimonial.
O comportamento sexual fica excessivamente desinibido e mesmo promíscuo tendo numerosos parceiros num curto espaço de tempo.
Os pensamentos correm de forma incontrolável para o próprio paciente, para quem olha de fora a grande confusão de idéias na verdade constitui-se na interrupção de temas antes de terem sido completados para iniciar outro que por sua vez também não é terminado e assim sucessivamente numa fuga de idéias.
A maneira de falar geralmente se dá em tom de voz elevado, cantar é um gesto freqüente nesses pacientes.
A necessidade de sono nessa fase é menor, com poucas horas o paciente se restabelece e fica durante todo o dia e quase toda a noite em hiperatividade.
Mesmo estando alegre, explosões de raiva podem acontecer, geralmente provocadas por algum motivo externo, mas da mesma forma como aparece se desfaz.
A fase depressiva
Na fase depressiva ocorre o posto da fase maníaca, o paciente fica com sentimentos irrealistas de tristeza, desespero e auto-estima baixa. Não se interessa pelo que costumava gostar ou ter prazer, cansa-se à-toa, tem pouca energia para suas atividades habituais, também tem dificuldade para dormir, sente falta do sono e tende a permanecer na cama por várias horas. O começo do dia (a manhã) costuma ser a pior parte do dia para os deprimidos porque eles sabem que terão um longo dia pela frente. Apresenta dificuldade em concentra-se no que faz e os pensamentos ficam inibidos, lentificados, faltam idéias ou demoram a ser compreendidas e assimiladas. Da mesma forma a memória também fica prejudicada. Os pensamentos costumam ser negativos, sempre em torno de morte ou doença. O apetite fica inibido e pode ter perda significativa de peso.


Generalidades
Entre uma fase e outra a pessoa pode ser normal, tendo uma vida como outra pessoa qualquer; outras pessoas podem apresentar leves sintomas entre as fases, não alcançando uma recuperação plena. Há também os pacientes, uma minoria, que não se recuperam, tornando-se incapazes de levar uma vida normal e independente.
A denominação Transtorno Afetivo Bipolar é adequada? Até certo ponto sim, mas o nome supõe que os pacientes tenham duas fases, mas nem sempre isso é observado. Há pacientes que só apresentam fases de mania, de exaltação do humor, e mesmo assim são diagnosticados como bipolares. O termo mania popularmente falando não se aplica a esse transtorno. Mania tecnicamente falando em psiquiatria significa apenas exaltação do humor, estado patológico de alegria e exaltação injustificada.
O transtorno de personalidade, especialmente o borderline pode em alguns momentos se confundir com o transtorno afetivo bipolar. Essa diferenciação é essencial porque a conduta com esses transtornos é bastante diferente.


Qual a causa da doença?
A causa propriamente dita é desconhecida, mas há fatores que influenciam ou que precipitem seu surgimento como parentes que apresentem esse problema, traumas, incidentes ou acontecimentos fortes como mudanças, troca de emprego, fim de casamento, morte de pessoa querida.
Em aproximadamente 80 a 90% dos casos os pacientes apresentam algum parente na família com transtorno bipolar.



Como se trata?
O lítio é a medicação de primeira escolha, mas não é necessariamente a melhor para todos os casos. Freqüentemente é necessário acrescentar os anticonvulsivantes como o tegretol, o trileptal, o depakene, o depakote, o topamax.
Nas fases mais intensas de mania pode se usar de forma temporária os antipsicóticos. Quando há sintomas psicóticos é quase obrigatório o uso de antipsicóticos. Nas depressões resistentes pode-se usar com muita cautela antidepressivos. Há pesquisadores que condenam o uso de antidepressivo para qualquer circunstância nos pacientes bipolares em fase depressiva, por causa do risco da chamada "virada maníaca", que consiste na passagem da depressão diretamente para a exaltação num curto espaço de tempo.
O tratamento com lítio ou algum anticonvulsivante deve ser definitivo, ou seja, está recomendado o uso permanente dessas medicações mesmo quando o paciente está completamente saudável, mesmo depois de anos sem ter problemas. Esta indicação se baseia no fato de que tanto o lítio como os anticonvulsivantes podem prevenir uma fase maníaca poupando assim o paciente de maiores problemas. Infelizmente o uso contínuo não garante ao paciente que ele não terá recaídas, apenas diminui as chances disso acontecer.
Pacientes hipertensos sem boa resposta ao tratamento de primeira linha podem ainda contar com o verapamil, uma medicação muito usada na cardiologia para controle da hipertensão arterial que apresenta efeito anti-maníaco. A grande desvantagem do verapamil é ser incompatível com o uso simultâneo do lítio, além da hipotensão que induz nos pacientes normotensos.

 Psychiatry Research 2001; 103: 229-235
Age of Onset of Bipolar II Derpessive Mixed State
Franco Benazzi

**************************************************************

A vida nos leva por caminhos inusitados. Quando você pensa que já passou por tudo e que não há nada que não tenha visto ou sentido, ela te prega uma boa peça...
Na minha atualidade, conheço pessoas que tem transtornos de personalidade e humor.
Temos que ter muito tato, para com elas. Paciênca e tolerância são a fortaleza para lidar com cada caso.
Magoa? Sim, magoa. Mas pensemos que não sabem o que fazem, por estarem doentes.
Uma forma bem adequada de  aceitar esses 'temperamentos mutantes".
Acho que o melhor remédio sempre é o amor. Se você ama, vence todos os obstáculos de relações assim.
Principalmente se uma dessas pessoas, é de seu sangue. Os laços familiares envolvidos fazem com que a compreensão com o bipolar ou borderline, seja maior.
Mas é difícil essa jornada diária!
Quando você pensa que a pessoa está alegre, em menos de minutos ela fica deprimida. Ela diz uma coisa e logo depois diz que não falou. Contradizendo-se o tempo todo. Teríamos que andar com um gravador o dia inteiro, para provar a essas pessoas o que elas dizem.
Estão sempre entre o sorriso e o choro. O mau humor ao acordar, é o maior que já se viu!
E nunca você agrada o bastante, para que lhe digam: Gostei...
Sempre criticam os demais, pois eles se acham os melhores. Mas ocorre também que a depressão chega e podem se sentir os piores dos mortais sobre a Terra.
Você fica sem saber como lidar, muitas vezes...
Meu conselho leitor(a) é que sempre cuide com amor, paciência e tolerância.
É a melhor fórmula, ainda que eles precisem de remédios comprados...


Fátima Abreu

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

O ONTEM E O HOJE...

O ONTEM E O HOJE...

Fada encantando as crianças
Um gnomo que esconde seu pote de ouro, no fim do arco-íris...
Sereias, que povoam o mar e cantam para encantar os marinheiros
Centauros destemidos, caçando pela floresta
Tantos seres fantásticos passaram pela minha cabeça, quando criança...
Época mágica, de contos e encantos!
Dias de diversão, brincadeiras, sonhos...

Ah, infância!
Quantos não queriam voltar?
Onde a vida era mais doce, onde os problemas quase não existiam...
Onde tudo era festa!
Doces sonhos infantis, fantasias de gênios
Satisfazendo todos os desejos...
Tempo que a maldade mundana, não nos tocava!
Bastava ter uma boneca para as meninas e uma bola, para os meninos...

Hoje, o bonito ficou feio
A alegria daqueles tempos, não se tem mais...
A boneca se tornou modelo
A bola virou sinônimo de jogador bem sucedido
E os sonhos, se tornaram competição para pegar uma vaga de emprego, em algum lugar...
Prefiro ficar com as lembranças guardadas em um cantinho do cérebro
Assim, posso sonhar acordada, afinal, não custa nada!
Fátima Abreu



quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Sambinha Para D. Nancy

 

 

Sambinha Para D. Nancy

Esse é o Refrão:
Zum Zum Zum, Zum Zum Zum,
Pro pagode ficar bom
Tá chegando mais um...
Zum Zum Zum, Zum Zum Zum

Na  casa da D. Nancy
Você pode ir
Lá tem pagode
Cerva bem gelada
E muita coisa pra curtir...

( Refrão )

Ela mora numa vila
Gente boa para valer
Sua filha é sabida,
Bonita de se ver!

( Refrão )

O filho da D. Nancy
É muito observador,
Nada escapa do moleque,
Nem a saia da Leonor...

( Refrão )

Tem muita gente sofrida
Esquecendo da dor,
Lá no pagode da vila,
Tem muito trabalhador...

( Refrão )

D. Nancy, boa cozinheira
Faz de tudo com amor:
Desde a carne seca,
Até bolo pro seu Agenor...

( Refrão )

Mas com seu brigadeiro
Ficou famosa,
Desde que um gringo a visitou
Fazendo muita confusão
Com o trocadilho, que estava na mão...

( Refrão )

O pessoal na vila
Não quer outra coisa não:
Só comer, brincar, cantar
No pagode regado a limão...

( Refrão )

Um bom feijão amigo
Não pode faltar!
Com mulher bonita
Pra poder sambar...

Essa é a receita, da nossa vizinhança:
Ser amigo do amigo,
E de qualquer criança...

( Refrão )

Vamos parar, vamos parar,
A nossa cantoria agora,
Pois a D. Nancy, tá trazendo
Buchada pra vizinhança,
Como alegres bons amigos
Nós vamos encher a pança...

 ( Refrão )

Fátima Abreu
NOTA: D. Nancy é minha personagem em alguns contos de humor:
 http://fatuquinhaorganizaseular.blogspot.com.br/2011/10/contos-de-humor-da-personagem-d-nancy.html

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Sinto Sede De Amor/ MEU POEMA DE AMOR



         http://www.facebook.com/fatimaabreufatuquinhaautora

Sinto Sede De Amor

POEMA SENSUAL

Sede de amar, é fome de viver
Falta o carinho no ar
Falta o PRAZER ao despertar
Sede de amar, é carência total
Vontade que nunca passa
É um roçar no lençol...

No compasso do amor
A dança de corpos segue
Mais uma vez,o delírio chega
Mais uma vez o amor prossegue...

Sede de amor, fome de viver
Sinto essa necessidade
De amar e ser amada
De sentir meu corpo tremer

Sentir saciado o desejo
O coração acelerado, as mãos trêmulas
Esse sentimento me dilacera o peito
Quando acontecerá de novo?

Para saciar meus desejos e fantasias
Para aplacar a sede e a fome que meu corpo sente
Para dar um final feliz, na dança do amor
Para respirar ofegante depois do clímax
E se puder, no dia seguinte, continuar
A sede e fome de amor, saciar...

Fátima Abreu

***********



 MEU POEMA DE AMOR

A todo instante,
A toda hora,
Em todos os momentos de minha vida:
Te necessito,
Te quero,
Vem me fazer feliz?

Saciar minha fome de paixão,
Minha sede de você...
Juntos, fazemos um casal
Que se completa em tudo
Que se perde em fantasias
Que vive intensamente essa forma de amar

Falta tempo para nosso amor,
Mas teremos que arranjar:
Quero intensificar o desejo
Que parte do meu corpo
Quero te conhecer todos os segredos
E depois do amor, selar tudo com um doce beijo...

Como um cristal que brilha sem parar
Meus olhos reluzem ao te olhar...
Meu poema de amor:
Assim você é, para mim...

FÁTIMA ABREU

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

ESTRELA CADENTE





                                                    Imagem retirada do Facebook




ALI VAI AO LONGE
UMA ESTRELA CADENTE
NO BREU DOS CÉUS...
MERA ILUSÃO!
HÁ MUITO JÁ SE FOI EXTINGUIDA,
MAS SOMENTE AGORA,
SE VÊ CAÍDA.

A MULHER NA JANELA DO QUARTO,
NÃO RESISTE AO IMPULSO DE PEDIR...
SORTILÉGIO OU NÃO,
ACREDITA QUE MAL NENHUM FARIA,
CLAMAR PELA REALIZAÇÃO 
DE UM CERTO DESEJO,
E QUE TEM SUA MAGIA...

EM SUA CAMISOLA LONGA E GRENÁ, 
MÃOS ESPALMADAS NO VIDRO DA JANELA,
OBSERVA...
PEDIR OU NÃO? EIS A QUESTÃO...

MAS TAL QUAL, A GRANDE MÃE LUA, BRILHANTE,
ACREDITA SER UMA ESTRELA, POSSÍVEL DE AJUDAR,
A VENCER SEU MEDO DE LUTAR...

FÁTIMA ABREU


quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

O RIOZINHO



Plácidas águas azuis,
cristalinas,
murmurantes...
sons de vida!

O Riozinho era assim:
passava embaixo da ponte
para ele construída...
cercado por natureza exuberante
o riozinho corria feliz
deixando a vida que nele havia, fluir...

Deram certa vez, um nome ao Riozinho:
era esse mesmo: RIOZINHO!
nele cabia todas as coisas imagináveis:
Iaras, Curupiras, Sacis, Cucas e outros bichos...

Mas os peixes que ali haviam, não queriam nem saber,
o Riozinho era sua morada,
desde que não o poluíssem, seria sempre assim...

Infelizmente o mundo 'cresce', e a natureza fica confinada
a pedacinhos de céu na Terra
como o Riozinho...
que agora, não tem mais as águas tão azuis de antes:
são cinza!
tons de alguma poluição
vinda da mais próxima população...

Fátima Abreu




AMIGAS DE VERDADE


AS AMIGAS SÃO ASSIM:
UNHA E CARNE,
PÃO E MANTEIGA,
LEVAM A VIDA FAZENDO BRINCADEIRAS!
MAS QUANDO UMA ESTÁ TRISTE,
A OUTRA CONFORTA,
QUANDO AQUELA, BATE NA PORTA...

AMIGAS, PARA TODAS AS HORAS:
DE ALEGRIA OU DESESPERO.
AMIGAS, TODOS OS DIAS.
UMA, FAZENDO A OUTRA, COMPANHIA...

AMIGAS, NUNCA SERÃO RIVAIS!
LEVAM NA MENTE, PURA POESIA
SOPRAM LETRAS
QUE BEIJAM PALAVRAS
AMIGAS, NASCERAM PARA ISSO NUTRIR:
LEVAR A MAIS AMIGOS
UM POUCO MAIS DO SEU MUNDO
DOS PENSAMENTOS E EMOÇÕES, 
COISAS LINDAS, 
DAS MUITAS VISÕES...

FÁTIMA ABREU

ACRÓSTICO: AMIGOS SEMPRE JUNTOS



A mizade, tudo de bom!
M omentos de aproximação...
I maginar no amigo, a fortaleza
G ostar das horas juntos
O uvir o amigo, contar suas tristezas...
S orrir com ele...

S entir o que o amigo sente
E mbora nem tudo se resolva
M as a mão do amigo estendida
P enetra a alma e acalma...
R espostas às perguntas
E mbora sejam muitas...

J
untos achamos as soluções
U nidos em pensamentos...
N ada abalará nossa amizade
T amanha é nossa vontade!
O s amigos são irmãos sem genética
S empre juntos para o que der e vier...



FÁTIMA ABREU

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

A MENINA FELICIDADE



FELICIDADE ERA UMA MENINA MUITO LINDA!
LOIRINHA, PEQUENINA, ANDAVA DESCALÇA,
PELA SENSAÇÃO DE LIBERDADE QUE ISSO TRAZIA...
VIVIA BATENDO NA PORTA DE SUAS VIZINHAS
TENTANDO ENTRAR
QUANDO ACHAVA QUE DELA IRIAM PRECISAR...

MAS FELICIDADE NÃO SABIA, 
QUE NA CASA DA TRISTEZA, ELA NÃO PODERIA PENETRAR,
A TRISTEZA ERA SUA INIMIGA NATURAL,
DESDE SEU NASCIMENTO!
MAS FELICIDADE NESSE DIA, 
INSISTIA, INSISTIA...


ATÉ QUE FELICIDADE PODE IR EMBORA MAIS SOSSEGADA:
TRISTEZA, DELA SE RIA...
AFINAL, DE ALGUMA FORMA, PELO MENOS UM DIA,
CONSEGUIU TIRAR UM SORRISO DA OPOSTA TRISTEZA,
PARA SUA PRÓPRIA ALEGRIA...

FÁTIMA ABREU





terça-feira, 1 de janeiro de 2013

A 'Primeira' Do Ano

Minha primeira foto tirada em 2013. Como sempre pela webcam...Com uma montagem em forma de poster ficou boa...
Mas vá lá :
"Quem não tem cão, caça com gato"!




QUERO DEIXAR UM POEMA SENSUAL DE ANO NOVO PARA OS MEUS LEITORES,
MAS, CLARO, REEDITADO PARA ESSE BLOG, PQ NA ÍNTEGRA SÓ NO MEU WEBSITE E NO BLOG "DELÍRIOS":

 A 'Primeira' Do Ano
                

TRECHOS

E na noite de Ano Novo, ele a fez feliz...
Rasgou a calcinha branca que ela havia comprado
Para tal ocasião...
Jogou-a na cama,
Tirava dela, o vestido azul de várias nuances,
Deixando-a nua em pelo
Qual viera ao mundo...
O monte de vênus, habilmente aparadinho em V,
Fazia o desejo dele, acender...

Passou a mão sobre as ancas da mulher,
Segurou-lhe um dos seios apetitosos,
Pedintes de beijos...

Fantasiou uma terceira pessoa, ali então...
Ele sabia que ela disto, gostava:
Inventar sempre, uma nova situação...
 

A fantasia sempre era bem vinda!
Um arrepio percorreu-lhe a espinha dorsal,
Passou a língua nos lábios dele,
Isso era realmente um bom sinal...

A mulher, gostava de morder seu homem nos cantos da boca também...
O queixo, os ombros...
Ele muito apreciava isso.
E não pode deixar de soltar um gemido...



Ficaram depois, minutos seguidos, abraçados...
Ele apertava os seios dela, enquanto ela lhe prendia entre suas coxas,
Para que não o deixasse escapar,
Enquanto aquela sensação boa, ficasse no ar...

FÁTIMA ABREU