quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Religião: O 'freio' é verdadeiro?




 Religião: O freio é verdadeiro?

Uma amiga sugeriu essa dinâmica.

Ela percebeu que no local em que frequentava, muitos não usavam no seu dia a dia o que pregavam ali...
Ela ficou meio que desanimada com o ser humano...
 Como uma palavra sai de uma boca, e o resto do corpo faz outra coisa diferente do que acabava de ser dito?
O que se pode pensar disso: Será que fingem o tempo todo?
O que pensa sobre isso?


Lílian Furtado

Primeiramente, quero esclarecer que atualmente não sou praticante de nenhuma religião;
Embora creia em Deus e nos textos bíblicos.
Pessoalmente procuro praticar aquilo que digo, mas, é obvio que como todo ser humano, erro muito.
Entretanto, sempre procuro corrigir as minhas atitudes, e creio que grande parte das pessoas que se dizem praticantes de alguma religião, tem a mania de querer impor a sua crença aos outros;
E geralmente condena nos demais, atitudes que enxerga em si, mas, não aceita como sendo suas.

Muitos se autoproclamam religiosos e donos da verdade absoluta e acabam promovendo o ódio e a intolerância entre as pessoas, ao invés de promover o amor, a caridade e a união.
Portanto, a questão não é ser exatamente aquilo que você diz e pratica, pois, isto é pessoal seu, com Deus, ou com quem você acredita.

A questão aqui, é querer obrigar o outro a praticar aquilo que você pratica, e persegui-lo por suas escolhas (contrárias à deles).
Devemos tentar ser aquilo que dizemos ser, e deixar o outro ser e viver, como bem entender desde que haja respeito e tolerância.




Delonir Cavalheiro

RELIGIÃO: O freio é verdadeiro?

Depende do que a pessoa aprendeu durante sua vida.
A religião não pode ser a única a ensinar. Aprende-se  todo dia:Com colegas, amigos e professores. Até mesmo no recôndito do lar se aprende.
Então a religião como freio, não é possível. Deus não é pra ser temido.
Até porque, o medo é outra face da rebeldia.

Como uma palavra sai de uma boca, e o resto do corpo faz outra coisa diferente do que acabava de ser dito?
E não é quase sempre assim? Saber da teoria todos sabem. MAS na hora da prática...
E muito fácil dar conselhos, dar palestras, ter Mel nas palavras.
O difícil é viver no dia a dia.
Que cada um acerte-se com sua consciência. E não haja juiz mais severo que a própria consciência.
Não se  preocupe com o que vosso do irmão fala ou faz.
Preocupaste com o verbo que sai de vós: Da boca e vossos atos.
Atenta se vossas palavras condizem com vossos atos.

O que se pode pensar disso: Será que fingem o tempo todo?
Já parou para analisar visa as palavras e vossos atos?
Disse JESUS. "Atire a primeira pedra quem dentre vós estiver livre de pecados"
Pare de se preocupar com vosso irmão.
Preocupe -se em crescer como pessoa e espírito.
Evolua como ser.




Eu, Fátima Abreu

Acredito que o ser humano, por ser falho, é também em relação ao que ele possa aprender em um espaço religioso, e deixar de seguir o que assimila ali.

Entretanto, não cabe a esse ou aquele, julgar os atos alheios. E sim, cuidarmos de nós mesmos:
Policiando nossas ações e também, seguir perante o que acreditamos ser correto; Dessa forma, tentar ir em frente, tentando não errar.

O que cada um faz com o que aprende, é só dele. E entre ele e nosso Criador.
Não se joga pedra quando nosso telhado pode ser de vidro ...
Somos todos vulneráveis.
Caso assim não fosse, nem estaríamos por aqui:
Viveríamos em meio às dimensões superiores, perto dos seres angelicais.


Cida Nuno

O tema é polêmico e questionador.
Cada olhar, enxerga a pergunta pelo seu ângulo próprio, mas a situação vivenciada no lugar do outro, só quem vive sabe.
Sou praticante da Doutrina Espírita e digo sem titubear que é um divisor de águas em minha vida. Cada vez mais, aprendo que somos a escolha que fazemos.
Temos o livre arbítrio. Sei que nosso limite termina onde começa o do outro, respeito existe não apenas para ser uma palavra e todo julgamento é perigoso.
O espelho é o nosso reflexo e muitas vezes, o que incomoda-nos no outro, precisa ser trabalho em nós. Sejamos o melhor, pratiquemos o bem, cada um é responsável por sua caminhada.

Porém, por mais que o  foco seja o EU, infelizmente, muitas vezes a atitude do outro, pode interferir e causar danos a tudo aquilo que é praticado e aprendido.
O bem e o mal são tangíveis e a escolha é de cada um.
Mas, as máscaras que são criadas para maquiar o real sentido do que pretendesse, fica impossível não ser notada.

" O mundo visto de dentro, o mundo determinado por seu 'caráter inteligível' - seria justo 'vontade de potência' e nada mais. "
Friedrich Nietzsche

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Borboletando- Dueto com Nandinha




Meu coração sempre tão quieto e gentil , hoje resolveu me contrariar:
Insistiu que eu era feliz que devia sondar ...
Resolvi então analisar e para ter certeza coloquei tudo no papel; Eu precisava saber em que cor , tamanho ou  Energia,  essa tal felicidade se escondia...
Passei o dia a procurar , mas já sabia que dentro de mim algo estava mudando:
Meu estômago estava Borboletando !
Mas isso eu pensava: Devia ser o sorvete , a barra de chocolate ou a música que eu apreciava ... Precisava saber onde a Felicidade dentro de mim se encontrava!

Maria Fernanda Freitas


E ao encontrá-la eu simplesmente sorri. Dizia a mim mesma que o doce estava ali.
Eu havia encontrado o grande segredo:
Nas pequenas coisas é que podemos sorrir e dizer que o Bem existe.
Saí por aí dedilhando um violão imaginário e cantarolando feliz, coisas que só meu coração diz.

Fatuquinha

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Gratidão!

 
Desde anos incontáveis estamos aqui.
Eu, você, toda a Humanidade.
 Vivemos e morremos várias vezes, muitas delas em um dia só.
 As experiências são lições.
 E se repetiam sempre até aprendermos.
 Fomos de mendigos à nobres.
Indígenas, negros, amarelos, caucasianos, todos experimentamos de tudo.
 Da miséria à riqueza.
 Da saúde à doença e vice versa...
 Fomos cativos e libertos.
 Seres que lutam e algumas vezes  ganharam, outras não.
 E assim se foi contando anos:
 Experiências, missões e resgates! 
Recompensas boas e alguns danos...
 
 Eu aqui e agora leve como pluma nesse momento, escutando sons da Terra, em meditação,
 Só tenho que agradecer a bênção da vida!
 Dizendo sempre ao Criador:
 Gratidão.
Fátima Abreu Fatuquinha
 
 
 
 







 
 



                                                          MÍSTICA SEMPRE FUI

domingo, 20 de agosto de 2017

A CHAVE DO DESEJO

Minha pele é tua, a carne também...
Me entrego nua, você me faz bem...
 Meus desejos você conhece.
 E sabe como me satisfazer.
 Foi assim desde a primeira vez.
 O que era só sexo, se tornou para mim, paixão.
Os meandros do meu corpo, você sabe e tem a chave:
É como se fosse dono, da porta que se abre...
Eu me enrosco toda em você.
E nos beijamos com ânsia, quase como êxtase.
Rompantes de amantes.
 
Fátima Abreu Fatuquinha
 

 
 

O ABRAÇO

O ABRAÇO

APERTO QUE DÁ CERTO.
SENSAÇÃO DE ACONCHEGO.

IR DAS MÃOS, AO LADO DIREITO DO PEITO.
ABRAÇO:
UMA LIGAÇÃO MÚTUA
MINHA E SUA.
NOSSA E DE TODOS.
NA HORA DA TEMPESTADE QUE SE MAIS PRECISA,
E TAMBÉM EM MOMENTOS DE SUAVE BRISA...
Fátima Fatuquinha Abreu Autora

 

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Ensino de Gênero nas Escolas Brasileiras- Dinâmica

http://justificando.cartacapital.com.br/2016/07/22/por-que-falar-de-genero-nas-escolas/
A favor no de cima.

http://resistenciamilitar.blogspot.com.br/2016/04/assine-peticao-contra-o-ensino-da.html
Contra nesse.



E agora? Qual é a sua opinião?

 
 
 




Links para leitura do tema, sobre o ensino de gênero nas escolas brasileiras.

Nossa dinâmica respondida por: Dra Lílian Furtado (advogada)


Dinâmica sobre a questão de gênero nas escolas.
Há muita polemica acerca desse assunto, e confesso que não tenho uma opinião formada a respeito da questão da identidade de gênero em si; Mas, é inegável que ela existe e não pode ser ignorada, como o homossexualismo.
Não entrando no mérito de ser certo ou errado, uma vez que se trata de uma realidade que não pode ser ignorada, entendo que o assunto não pode virar tabu dentro de casa e nas escolas:
Sendo que a medida em que as crianças e jovens forem desenvolvendo o intelecto e a personalidade, tal assunto pode ser conversado com eles, de acordo com a faixa etária.
O importante e fazer com que se enxergue e respeite as diferenças de modo a tratar cada ser humano com respeito e igualdade.
Não se trata de ensinar que menino pode virar menina e vice- versa, mas, apenas no meu entendimento conscientizá-los de que as diferenças existem e que não se trata de algo imposto.
 Sim de algo natural que já nasce com o ser humano que não se enxerga com o corpo que tem.
Outro ponto importante, é buscar a igualdade entre homens e mulheres, no que antes os distinguia de forma prejudicial; Delegando sempre às mulheres, funções vistas como exclusivas como:
Cuidar dos filhos e de afazeres domésticos.
Sem dúvida, através de profissionais da área da pedagogia e psicologia, devem as escolas promoverem esse diálogo aberto com os alunos. Também respeitando a postura e a vontade dos pais, que devem ser chamados a participar, quando possível.




Eu, Fátima Abreu (escritora):

Acho que tudo que é proibido, causa mais interesse, principalmente de crianças, que  gostam de novas descobertas... Portanto, que seja mostrado de forma didática, e até serena (sem choques), que existem pessoas que nascem de um sexo, mas, que preferem ficar com o outro gênero.
Preparar uma nação para uma época sem preconceitos sobre as escolhas de outrem, é saber lidar com as diferenças e tentar fazer disso um verdadeira sociedade.
Agora, só não concordo com a tal cartilha que mostra posições sexuais e todo resto...
Acho que nesse aspecto, tudo tem sua hora para ser degustado, e aproveitado.
Digo não à erotização precoce de nossas crianças!
De resto, também digo não à homofobia, pois tratar o indivíduo como ele é, mostra respeito.
E se por no lugar do outro, é sabedoria: Acaso gostaria de ser agredido na rua, por suas escolhas? Acho que não!
Temos que mostrar às crianças (sem alarde), que embora a maioria das pessoas mantenham os sexos que nasceram, há também os que preferem o outro: Tudo é questão das escolhas que cada pessoa faz para suas vidas; Como tomar sorvete dia de muito frio, ou café, em pleno verão de 40 graus...


Delonir Cavalheiro (poeta):

Pensei muito sobre o assunto.
Mas que há para as escolas ensinarem?
Só se for sobre a diferença de gêneros.
Sobre o ensino de gêneros, é o mesmo que ensinar o respeito.
Respeito se aprende em casa.
É obrigação  de pai e mãe, dar e ensinar o respeito a seus filhos.
Não tenho nada contra o ensino de gêneros nas escolas. Mas, me preocupa saber que o respeito ao próximo, deva ser ensinado nas escolas:

IDENTIDADE DE GÊNEROS. RESPEITE. E SERÁS RESPEITADO.

Não é doença ser diferente.. Não é falta de caráter. Não é muitas vezes uma escolha.
Também isto não diz respeito a ninguém; Exceto aos envolvidos.
Minha preocupação é quanto às escolas:
E O BULLING?
Estarão as escolas preparadas?
Porque o bulling e o preconceito, são a falta de respeito em ação.






quarta-feira, 9 de agosto de 2017

A Colecionadora- Meu novo livro erótico

 
Trecho:
 
...A primeira vez, ele a levou até uma casa que mantinha em outro bairro, numa região alta da cidade.

Era também herança da família, mas, essa casa estava fechada, por ficar distante de comércio, para sua mãe ficar por lá.

 Ele abriu a casa, arejando tudo. Deu água e ração ao cachorro que guardava o local.

Depois mostrou a casa para a amiga e a levou para um dos quartos.

Claro, o que tinha cama de casal. Ali ele a despiu, puxando-lhe a calcinha com os dentes e desabotoando o soutien por trás, para aproveitar e beijar sua nuca. Ela arrepiou, amava isso!

 Ela se virou e o puxou para si, beijando-o desde a boca até os ouvidos, pescoço, ombro e peito.

 Fizeram sexo, não era amor, claro. Eles eram apenas amigos que se curtiam.

A coisa fluía bem entre os dois, tornaram-se até confidentes. Ele contava suas aventuras sexuais, com as mulheres que passaram por sua vida, e ela sobre a paixão recente...

                                                                   ******

 

Sinopse

A Colecionadora pode ser descrita como histórias de muitas mulheres numa só.
A procura incessante de uma mulher, que ama fazer sexo, por um homem que a complete. Querendo ser amada de forma romântica, porém, com toques de volúpia.
Vale conferir para quem gosta de contos romanceados e muito erotismo.
Categorias: Literatura Nacional, Ficção e Romance
Palavras-chave: contos, poesia, romance, sexo

COMPRE NESSE LINK:
https://www.clubedeautores.com.br/book/239347--A_Colecionadora#?&_=0

 
CAPA ABERTA:
 
 

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

O 'Despertar' Chegou! REPUBLICADO


Está preparado para a 5 D?
Tem notado mudanças em você?
Sente-se sonolento (a), tonto(a) e a cabeça flutua?
Tornou-se alérgico e intolerante à alimentos que antes não tinha restrição alguma, não foi?
Éstá mais sensível às notícias, chora...
Bem, meu amigo (a), você sente a mudança do seu DNA, para a nova realidade que chega em nossa Gaia.
O planeta junto com você  e muitos, está mudando desse sistema antigo 3 D, para a 5 D.
Você me pergunta: E pulamos a 4 D?
Respondo:
 A 4 D, é o tempo-espaço,  e no limiar dessa transição passará por ela sem sentir, ou não...
Conforme estar preso a essa realidade você poderá sentir os 3 dias de escuridão que tanto se falava anos atrás... Ou simplesmente fechar os olhos por minutos e abrir já na 5 D!

Tudo depende do seu despertar espiritual, das ações que faz para o Bem.
A realidade da 5 D, será co produzida pela coletividade. Pois esse mundo egoísta e desconsertado que estamos, passa a ser fraterno e próspero!

Vamos ser autores de uma NOVA ERA.
A tão esperada Era 'Aquariana' de verdade!
E fadas e seres elementais estarão evoluindo junto com nossa Humanidade também!
O mundo Deva assim como o nosso, urge modificar-se.

A Terra (Gaia) sofrerá a mudança, principalmente nos polos.
Placas tectônicas também estarão em movimentação até se reajustarem.
 Isso implica certamente em problemas de toda ordem... Porém, se faz necessário.
 O planeta sempre passou por mudanças climáticas desde que foi criado.
 Eras de vulcões explodindo lava, de grandes florestas, de gelo...
Assim foi, e assim pelos arquitetos de Deus, se cumprirá nova mudança.
Tempos de separar o joio do trigo.
E quem não se adequar ao perfil zen da 5 D, terá que migrar para um outro orbe, assim como milhares de milhares de anos atrás, os primeiros espíritos da constelação do Cocheiro:
Eles eram oriundos de Capela. Vieram habitar a Terra nos seus primórdios, como expiação (já que em seus orbes de origem, estavam excluídos por não partilharem do sistema espiritual avançado).

Então meu amigo(a), prepare-se! Esses dias estão batendo em sua porta desde agora.
Basta reconhecer que você mudou para um Bem Maior, estará  pronto para o que der e vier!
Alegre-se, pois você é centelha divina do nosso CRIADOR!

Fatuquinha

* O problema é estar vivendo em um mundo onde muitos nem sequer sabem sobre isso, para despertarem! Mas, cada um seguindo seu tempo e compreensão, chegará ao ponto dessa transição.
A espiritualidade maior, os membros da Grande Fraternidade Branca  e seres angelicais e extradimensionais, estarão ajudando passo a passo.
Não me ache, e nem se ache louco(a), ao contrário: Sinta-se feliz: Uma Nova Era, plena de positividade nos aguarda!

O Agora e o Seguinte...



E o encanto se deu.
Você e eu.
Estávamos nos procurando, só não sabíamos...
E de repente: A noite se fez dia!
Saímos do breu da solidão.
Juntos, caminhamos lado a lado agora.
 Não quero pensar em nada que me desloque do que sinto.
Aproveito esses momentos de entrega mútua.
Assim foi, desde o início:
Combinamos de aproveitarmos o agora.
E deixar correr solto, todo o resto...
Sei que te completo. Você também a mim.
Futuro é o instante seguinte.
Paixão pode ter começo, meio e fim.
Prefiro achar que não terá.
 
 
Fátima Fatuquinha Abreu
 
 

É CORRETO? Os canais a cabo podem passar animações ERÓTICAS em horários que crianças estão acordadas?

A dinâmica: Qual sua opinião a respeito disso?
 
http://www.metropoles.com/vida-e-estilo/comportamento/a-tarde-hbo-exibe-desenho-adulto-festa-da-salsicha-e-pais-reclamam


Eu, Fátima Abreu

       Quem olha a chamada não imagina a orgia...
Bem, nada contra animações eróticas, desde que não sejam passadas em horário em que crianças possam ter acesso.
Muitos pais na vida atribulada cotidiana, não dão conta do conteúdo tanto da internet, quanto da Tv, que seus filhos possam estar assistindo.
      Muitos por trabalharem fora, deixam filhos com terceiros; E que não teriam talvez, esse cuidado de fiscalizar o que os menores estão vendo, seja em canal a cabo, ou na web...
O que fazer? De verdade, acho que pela Tv, ainda é mais fácil de tentar censurar algo:
Bloqueando canais antes dos pais saírem para a labuta diária.
Agora, pela web, fica meio difícil... Pois há uma infinidade de sites que falam muitas vezes do mesmo tema.
Aí se torna catar agulha em um palheiro, para peneirar isso.

     Acho que só uma conversa franca, de forma natural, pode mostrar aos pequenos, que tem coisas que não devem ser vistas ainda...
Pois, eles não tem idade suficiente para isso. E que na época que tiverem já idade para entenderem, deixará de ser proibido.




Lílian Furtado

Dinâmica sobre a erotização precoce das crianças e o polemico desenho adulto:
"A Festa da Salsicha".
     Meu posicionamento é que os pais devem controlar o que os filhos assistem e não transferir essa função para as emissoras de televisão, Estado e etc, pois, não se pode pensar em censura ou alguma medida similar para evitar a transmissão de conteúdos impróprios para o horário.
Essa tarefa é dos pais.
     É certo que os canais de televisão como a HBO que são canais fechados e voltados para um público mais adulto talvez devessem tomar mais cuidado com a transmissão de filmes e desenhos em certos horários; E nunca deixando de legendar a classificação das idades mas não se pode por outro lado responsabilizar esses canais quando somente os pais podem e devem exercer esse controle.

     Sabemos que e difícil controlar os filhos o tempo todo e que a internet esta ai ao alcance fácil de todos, especialmente das crianças e adolescentes, porem, talvez por esses motivos devamos ter uma atenção maior com eles e procurar conversar com os filhos na medida que as suas curiosidades avançarem sobre sexualidade e estiverem preparados para ouvir as respostas adequadas a sua idade. Não terceirizem esse papel para a TV, a internet ou a escola fazer mas façam isso vocês senhores pais.
    
Quanto ao filme citado, realmente o conteúdo dele é forte e inadequado para crianças e pré adolescentes, mas como já disse, não se pode responsabilizar a emissora correspondente:
Ainda mais que é um canal especializado em filmes de conteúdo forte, com cenas de sexo e violência.
Melhor colocarem senha nesses canais, caso não se possa evitá-los no horário em que as crianças e pré adolescentes estiverem com o controle da TV na mão.



Naná Aziati

     Fui até olhar a classificação pra conferir.
Então, se tem algum canal pago que era pra ser destinado somente a programação infantil, aí pode ser problema.
Se não, a responsabilidade é dos pais. Porque muitas crianças tem acesso livre a tecnologia.
Às vezes nem precisa de canal pago pra ver coisas inapropriadas para a idade.
    Os pais que tem esta obrigação. De saber o que seus filhos assistem.
Pais negligentes não controlam o que os filhos veem.
Eu seria uma mãe super chata, em relação a esses assuntos.
Criança tem que brincar. Ser criança.
Quando tiver idade pra aproveitar os prazeres da carne, teria de mim todos os conselhos sobre o assunto, de como se prevenir e tal. Mas cada um é cada um...


quinta-feira, 3 de agosto de 2017

O BANHO




Ela entrou no banho primeiro. Abriu o chuveiro.
Deixou a água tocar o corpo quente.
Ele abriu a porta e veio logo em seguida.
Pegou o sabonete da mão da sua parceira, e começou a esfregar lhe o corpo, ensaboando cada pedacinho que podia...
E nisso ele seguia, passando nas partes intimas latejantes da companheira.
Ela se contorcia.
Estava pronta para pedir.
De súbito, ela espalmou as mãos na parede do box.
Empinou o corpo para trás, oferecendo-se ao parceiro.
Ele já largava o sabonete, e seguia o instinto natural:
Macho e fêmea.
A água do chuveiro era morna, e jorrava em seus corpos.
Beijos, abraços, enlace...
E depois dela chegar ao êxtase, foi a vez dele:
Que então, jorrou seu leite quente, vindos das entranhas ardentes...
Ela pediu que ele espalhasse o sêmen pelo seu corpo:
Ensaboando tal qual ele tinha feito antes, com o sabonete...
Ele fez. Ela gemeu de prazer com aquilo.
Era desejo. Fome que arde.
Amantes num fim de tarde.

Fátima Abreu
Fatuquinha