domingo, 12 de novembro de 2017

Dinâmica: Vc não existe se não estiver nas redes sociais?


 
 
 

Baseado nesse vídeo, mais uma dinâmica da IP e seus convidados.
Estar nas redes sociais é tão importante assim?
O indivíduo não existe para os demais se não for encontrado na web?
Será que o ser humano precisa ser catalogado dessa forma?
Antigamente não existia web e todos interagiam da mesma forma.
Caso quisesse conhecer mais a fundo alguém, bastava começar uma conversa.
Isso se perdeu?
Ficou para segundo plano, o papo, a conversa fora?
Agora vamos às opiniões:


J Davi Miguez (convidado)



                  Eu não me sinto excluído, pois, quando preciso (tratar um assunto especifico) ou quero (estar e falar) com uma pessoa, eu ligo ou vou à casa da pessoa, (sei de distância, custo de deslocamento ou até falta de tempo);  Assim sendo, na verdade, a pessoa que só está nas "REDES' é que fica se excluindo da convivência comigo.
                 Quanto ao vídeo: O terror não é, "NÃO ESTAR, E SIM, SÓ ESTAR". As pessoas estão tão viciadas que esquecem os momentos:
                   -As pessoas estão em uma reunião: Parentes ou amigos, mas, não aproveita o momento  porque estão ligados nas "REDES".
                   -As pessoas vão a um show ou passeio, e não curtem aquele momento: Porque estão mais interessados em fotografar e postar. Aquele momento não volta mais, nem na lembrança, pois elas não estavam lá!
                    -As pessoas estão em um lugar de onde podem apreciar o nascer ou o por do sol, o céu com sua pintura exclusiva que a natureza fez para as pessoas, contudo, elas não apreciam nem aproveitam para relaxar e recarregar as energias. Novamente, estão mais interessadas em fotografar para postar.
                     -As pessoas em vez de saborear sua refeição, vão tirar fotos dos pratos para postar, quando finalmente vão comer a comida, já está fria, não tem o mesmos sabor e o apetite passou.
                     A internet e as redes sociais, são muito importantes (eu adoro), e acho que estão usando mal, essa tecnologia de conhecimento e comunicação.
                     Então, essa é minha opinião e em hipótese nenhuma, quero interferir nas vidas das pessoas, pois para mim, não existe nada mais sagrado do que as liberdades, desde que não afete os outros. 
                 

Nandinha ( Maria Fernanda Freitas, Nutricionista)

Como vivem os desplugados das redes sociais por opção? Vivem muito bem! Afinal, consideram “estranho”, o comportamento das pessoas de colocarem em público informações pessoais.

— É assustador! O risco é muito grande e não compensa os benefícios.
____Eu tenho contas nas Redes, mas, tento me preservar ao máximo!
Confesso que já tive alguns aborrecimentos.
E não gosto das "Fofocas virtuais", porém, tem algumas vantagens em estar conectados:
Eventos Culturais, algumas notícias que perdi, pois, não pude ler nem assistir aos jornais, os aniversários de amigos,  Livros online e etc!

___ Uso o Email por causa do trabalho, entretanto, não me importaria de repassar planilhas por telefone convencional, rsrs...

No resumo geral, eu largaria tudo sem pensar duas vezes: Ainda mais, se fosse para preservar a vida emocional, e voltar a me sentir livre em todas as formas!

___ Mas, enquanto meu Príncipe Desplugado não aparece, vou curtindo uma coisinha aqui e outra ali, e mantendo o total controle da minha máquina! lembrando que devo ter disciplina, regras e auto controle sempre!
Um BeijoO !!!


Eu, Fátima Abreu (escritora independente)

 Eu antes era uma anônima. Hoje, faço parte de uma web global. Todavia, sempre a mesma.
O fato de estar conectada com o mundo, não muda quem sou.
A Internet facilitou minha vida como autora, para divulgar meus livros, blog e contos, também as poesias, crônicas e artigos. É minha vitrine.
Mas, não considero quem queira estar fora desse mundo virtual uma pessoa estranha.
Entendo quem se mantém longe de tudo isso. Até admiro!
No meu caso, sem a web ficaria difícil mesmo.
Assim me mantenho aqui, além de fazer minha divulgação, leio, assisto filmes e séries (que amo), tomo noção do que acontece com o resto do globo terrestre, e acesso sites que me acrescentem de alguma forma, intelectualmente e espiritualmente.

Contudo, quem não faz uso da internet, tem outras possibilidades como a TV, e livros, museus, galerias, cinema e teatro. Já eu, pouco saio de casa para diversão: Gosto de praia e cinema, mas, nem sempre tem como ir...
Assim, a web torna-se minha companheira nesses assuntos, e navego (ou viajo) nisso tudo, por aqui...
Posso ir de Maricá, RJ, até as pirâmides do Egito em um clique do meu mouse... Ou visitar o macrocosmo e o microcosmo. Agora, cada um escolhe o que quer para si.
E estar no anonimato, deixa a pessoa um tanto segura quanto a golpes de Internet. Talvez por esse motivo, muitos queiram isso.
Mas, nunca trataria alguém como um alienígena ou criminoso, por estar fora das redes sociais!
Nesse vídeo, tudo parece meio que surreal...
Concluo da seguinte forma: Eu escolho o que me convém, você leitor também.


Fábio Wellington Mello (Psicólogo)


Bem Fátima, eu acho que quem usa as redes sociais, não se acostumam mais com pessoas que tem também a liberdade de não quererem usá-las.
Eis ai a palavra liberdade: Cada um, escolhe pra sua vida, o que quer. E também, a pessoa não precisa enlouquecer porque a outra não se comporta do modo como ela quer. Beijão.


Marcos José (Juiz de Paz)

Sobre o vídeo da enquete:

Uma forma divertida e até mesmo caricaturada, sobre redes sociais e as pessoas que vivem se expondo nelas.
Eu continuo achando que as redes sociais são excelentes formas de exposição sim;
Mas, positivamente para quem tem bom senso, afinal, as redes sociais foram feitas para sabermos usar com inteligência e estratégia, para que possamos tirar frutos delas.
Devemos usá-las ao nosso interesse e não ao contrário.

Quem sabe usar as redes sociais nunca se traem ou se sabotam. Elas foram feitas para que as pessoas  tirassem proveito delas.
É lógico que há muita gente despreparada e que acaba se expondo de forma inconveniente e completamente desinteressante. Acabam por  serem ridicularizadas pelas suas próprias “cartarzes temperamentais”...

Sempre falo que a pessoa equilibrada tira proveito, e vários ganhos ao usar as redes.
Afinal, um bom marketing pessoal e estratégico nunca fez mal a ninguém! Sempre dá um “gás” nos negócios.
As pessoas que não sabem usá-las, geralmente estão fadadas ao descrédito e escárnio alheios.
Ah, e sobre a pessoa que não usa nenhuma rede social e se recusa a sequer ter um whatsapp, pode ter a certeza que ela não quer expor um lado obscuro... Rs...



Delonir Cavalheiro (Açougueiro e poeta)

Existe vida além das redes sociais?

     E como existe! A interação social através de veículos como internet, em suas redes sociais, não é uma vida propriamente dita: Não passa de interação.
     Mas, para mim, a verdadeira vida social é o antigo e bom olho no olho; Quem não está nas redes sociais na minha opinião, nada perde.
Talvez não tenha 1000 amigos, contudo, os que tem, estão verdadeiramente próximos.
Amizade não é ter 1000 amigos curtindo suas fotos ou suas postagens, e sim, ter pessoas próximas de si, que amem ser sua companhia, e estar na sua presença.
     Ter álbuns de fotos guardadas e mostrar à poucas pessoas, e essas mesmas pessoas gostarem do que veem e dizem pessoalmente, isso é verdadeira amizade.
     Então, existe fora das redes sociais sim.
É uma vida produtiva, livre do ócio da internet e suas redes sociais.
Para quem gosta é muito bom. Mas nem todos "curtem"curtir nas redes.

A rede social é um instrumento que promove o ócio, inibe a atividade social e cria pessoas retraídas socialmente, e que nas redes estão/possuem mascaras extrovertidas: Sentem- se poderosas e inatingíveis...
Não falo mal aqui da tecnologia, pois ela não é má, mau é o uso dado a ela.
Não esqueçam: "A rede social aproxima quem está longe, porém, afasta quem está próximo"
Existe vida sim, além das redes sociais.
Experimentem uma semana sem as redes sociais, vocês vão se surpreender!

Abraços:
Delonir Cavalheiro



Diálogo entre Fátima Abreu e Sílvio César (membro da IP) sobre a dinâmica:

Eu:
- Aproveitando que o Sr. está acordado, qual sua opinião sobre a dinâmica?
[14:54, 12/11/2017] - É que não é nenhuma polêmica que a gente toma um lado da discussão 😂
 É nossa realidade 😬!
[14:55, 12/11/2017] - Se não fosse o whatsapp e o twitter, você nem seria encontrado...
[14:55, 12/11/2017] - Eu sou desse tempo, que não tinha nada disso!
E no meu caso, é só nostalgia.
[14:56, 12/11/2017] - Ué, eu também...
[14:56, 12/11/2017] - A vida tá diferente
[14:56, 12/11/2017] - Mas, uso hoje em dia das redes, da web em si... Sim, está tudo muuito diferente! Bem, me diga porque tenta se manter longe do facebook, por exemplo...?

[14:57, 12/11/2017]- No Facebook a gente dá o controle de nossa vida para outras pessoas, é meio bizarro isso...
[14:58, 12/11/2017]- Ah, sim... e você prefere se manter mais incógnito...
[14:58, 12/11/2017]- Você vai em um lugar, nem precisa contar pra ninguém que foi, porque alguém tira uma foto, e você nem percebe. Depois aparece lá no fundo ,e ainda marcam você! Todo mundo fica sabendo 😂 Privacidade zero!
[14:59, 12/11/2017] - Rsrs, pior que é... Então você acaba de responder sobre a dinâmica!

[15:00, 12/11/2017]- Não é bem isso, tira um pouco da graça das conversas, e depois você vai contar pra alguém. de um passeio legal que você fez , e a pessoa já sabe porque viu no Facebook 😂
[15:00, 12/11/2017]- Isso também é verdade, e já vi isso com amigos e família.
[15:01, 12/11/2017]- Tipo não existe mais novidade. Todo mundo sabe a sua vida... É um assunto bem complexo, né.
[15:02, 12/11/2017]- A não ser quem nada fala de si, e só posta fotos, vídeos e cards de outras coisas...
- Mas por outro lado, existem os WhatsApps da vida, que tem bastante utilidade... E por isso, não dá para ser totalmente contra a modernidade...
[15:04, 12/11/2017]- Concordo. E se não fosse isso, agora você nem estaria falando aqui a respeito... E vai para o blog tudo isso...


Lílian Furtado (advogada)

Dinâmica sobre a questão da necessidade de se estar nas redes sociais:

Eu entendo que as pessoas vivem hoje em dia, dentro de um mundo virtual e se esquecem de viver a realidade.
Pior do que isso: Acreditam que todas as demais pessoas também vivem nessa redoma, nesse mundo de "faz de conta que se é feliz o tempo todo".
E quem não participa das redes sociais, se transforma em uma espécie de ET ou coisa parecida, que não vive na sociedade.
Particularmente, eu acho uma lástima que as pessoas deem tanto valor às redes sociais e se esqueçam de viver à realidade: Com quem está ao seu lado, como é o caso da moça do vídeo, que acredita que o seu namorado tem algum problema grave, só porque o rapaz não se interessa em estar em redes sociais.
Eu penso que nada supera à realidade, e que os nossos momentos mais felizes não precisam de plateia.
Infelizmente a regra é parecer feliz e chamar atenção para si.
Pessoalmente esse modo de viver não me interessa, e o meu relacionamento só diz respeito a mim e ao meu parceiro.
Quando achar pertinente, eu revelo a nossa relação, mas, a minha intimidade não interessa a ninguém; Pois, não quero e não preciso da aprovação de ninguém, para ser feliz. Entendo que devemos ser mais do que parecer.



* Só para ilustrar: Tempos atrás fiz essa poesia que cai dentro do tema da dinâmica desse final de semana:

Tecnologia Contra a Palavra?

Pois é, a palavra emudeceu nos lábios seus...
Foi-se o romantismo.
Acabou a chama acesa....
Basta-se apenas um tilintar de teclas.
Amores virtuais, nova geração.
Amigos que não se conhecem pessoalmente,
Embora presentes.
A tecnologia aproxima e separa.
Vende e compra.
Analisa, acusa ou defende.
Ensina além das salas de aula.
Mas não tem o charme de um livro em mãos.
Tampouco o calor de uma relação.
Já choramos e sorrimos atrás da tela.
Fizemos descobertas. ..
O mal não está em teclar:
O problema é fazer apenas isso!
Uma sociedade sem "olho no olho", está sendo construída.
Em toda parte há celulares frenéticos e seus usuários sem olhar para o lado.
Não notar "o outro, seu próximo"...
O diálogo natural se extingue dessa forma.
Comem com seus aparelhinhos do lado.
Atravessam as ruas, sem olhar semáforos.
Desse jeito que vai, infelizmente por falta de entendimento geral da população, se formará uma muda geração.



Nenhum texto alternativo automático disponível.



2 comentários:

  1. Que Dinâmica maravilhosa !!! Acabei de ler a opinião de todos e Parabéns a quem teve coragem para escrever o que realmente pensa . 👏👏👏👏👏👏👏😌

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí, filhota! E OBG POR PARTICIPAR TBM DESSA!
      TE AMOOOO!

      Excluir