segunda-feira, 29 de agosto de 2016

MENINO, MENINA & A MADRUGADA

(DUETO COM NANDINHA)

Fátima Abreu: 
O amor surge em meio a madrugada...
Rompantes de uma possível. paixão, que sabe, desenfreada?
Ah, esperança que se renova, com sabor de luar enamorado
Qual Lua pelo Sol!
Menina arranca a roupa, que estava.
Menino caminha de um lado a outro,  dizendo-se apaixonado...
Menino e menina, não dormem, e os pijamas ficam de lado.

Maria Fernanda: 
Menino e menina confusos, com esse sentimento urgente...
O pijama do lado, anuncia que o luar brilha consolado...
Mas, naquele momento esperado, não estão apaixonados!
Tampouco enamorados: Foi resultado de um assunto meio enrolado...
Já é madrugada quando a menina toda envergonhada, deposita um beijo ardente...

Fátima Abreu: 
Um beijo ardente sela a emoção do momento:
Será dele, o coração dela?
Será que as possibilidades não são poucas?
Ah, esses momentos do inesperado, são impagáveis!
A cama que espera...
E a moça sem pijama, falando, afoita na janela!
Ao mesmo tempo que olha a lua lá fora...
O menino desencontrado,  lá longe, confia que dará certo:
Quem sabe uma linda paixão se anuncia?
Foi uma madrugada de pura magia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário